quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Sobre esperma

O esperma dos ratos é maior do que o dos elefantes! O tamanho do esperma é inversamente proporcional ao dos órgãos reprodutivos. Contrariando à lógica, animais maiores têm espermatozoides menores e de qualidade inferior, embora mais abundantes.
A seleção sexual e a luta pela reprodução, um dos mecanismos da seleção natural, gerou uma extraordinária diversidade de esperma. Alguns são pequenos, grandes, longos, curtos, densos e muitos mais, diz o estudo.
O tamanho de um animal é o fator determinante na evolução do esperma. Os pequenos mamíferos ficam para trás em quantidade, mas produzem esperma de alta qualidade, com uma alta taxa de sucesso. Mamíferos maiores desenvolvem em contrapartida uma “estratégia de resíduos”, produzindo uma grande quantidade e usando sem restrição.
Como nos maiores mamíferos o sistema reprodutivo feminino é mais amplo, o risco de perder o esperma é maior: por isso, é mais importante a quantidade do que qualidade. O aumento da quantidade de esperma é a melhor estratégia. Com mais esperma na corrida, o macho otimiza o resultado da corrida pela fecundação.
Apenas animais grandes podem produzir uma grande quantidade de sêmen, dado que a produção depende do tamanho dos testículos. Entre os animais de pequeno porte, o risco de perda ou diluição é muito menor”, portanto, produzem esperma de melhor qualidade.

(Fonte: G1)