domingo, 31 de maio de 2015

Momento lírico 368



Momento lírico 367

TUDO E NADA
(O PEN-DRIVE)
(Karl Fern)

Em tudo te via linda
Do nascer ao por do sol
Do anoitecer ao arrebol
A madrugada era infinda
Se não te sentia ainda
Embaixo do meu lençol!

Teu abraço era tudo
O teu beijo alucinante
Teu cheiro atordoante
Aquele corpo desnudo
A tez da pele de veludo
Trazia o prazer delirante.

E um desejo ilimitado
Vencia-me densamente
Em um prazer recorrente
Como um vício marcado
Meu corpo insaciado
Te queria novamente!

Mas o destino cruel
Sem permuta nos separou
Essa paixão doida calou
Caiu um amargor de fel
Apenas a saudade fiel
Foi tudo que me restou!

Desfeito num golpe fatal
Um sentimento destruído
Só mentalmente incutido
Sem um rastro material
Até aquela "self" venial
Foi no pen-drive perdido.