sábado, 24 de janeiro de 2015

Momento lírico 337

O BOBO APAIXONADO...
(Karl Fern)

Que chova, faça sol ou garoa
Não ligo se estou apaixonado
Prossigo flutuando abobalhado
Cantando e versejando atoa.

Talvez jamais seja preciso
Sair comendo algodão doce
Mas mesmo que preciso fosse
Isso não me perturbaria o juízo!

E se pra o céu hoje partisse
Iria numa carruagem dourada
Deus veria a alma mais “gamada”
Quando a porta do céu se abrisse.

E logo a vida me devolveria
Pra juntinho da minha paixão
Veria que tanto amor no coração
Neste mundo mais divino seria!