quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Momento lírico 333

A VIDA É ASSIM!
(Karl Fern)
Não sei por quem você chora/
Nem o que tanto lhe magoa/
Mas não deve ser coisa boa/
Que lhe maltrata como agora/
Se for por um amor de outrora/
Seu choro pode tá sendo atoa.

É que um pássaro quando voa/
Fugindo do seu próprio ninho/
Não guarda uma nesga de carinho/
Nem canta para ele alguma loa/
Pois seu antigo gosto lhe enjoa/
Saudade não tem um tiquinho.

Ninguém nasce pra viver sozinho/
Nem pra se ancorar no passado/
Se foi bom pode ser lembrado/
Mas a dor deixe pelo caminho/
O destino é eterno redemoinho/
Logo seu mundo estará mudado!