segunda-feira, 29 de junho de 2015

Momento lírico 375


Clique na figura para aumentar o poster e ler melhor!

domingo, 28 de junho de 2015

Momento lírico 374

PAU QUE NASCE TORTO...
(Karl Fern)

Foi em 22 de abril
Remetido por Portugal
Veio descobrir o Brasil
O Pedro Álvares Cabral.

E essa mentirinha sutil
Ficou em nossa história
Foi um golpe mercantil
Implantado na memória.

Ao descrever esta glória
O Caminha se esqueceu
Em oito anos era notória
Um genovês antecedeu.

Esse navegante europeu
Tinha chegado à América
E o português cometeu
Foi muita falta de ética.

Numa negociata patética
Entre Portugal e Espanha
Urdiram a pauta eclética
E uma injustiça tamanha.

Em uma decisão tacanha
Deram um covarde tombo
No titular da tal façanha
Herói Cristóvão Colombo

Para completar o rombo
No histórico acontecido
Como por trás do biombo
O seu nome foi preterido.

Américo Vespúcio é sabido
Foi a figura homenageada
E ao Novo Mundo surgido
O forma América foi dada.

Com Colômbia descartada
Pelo vil reino castelhano
Em Portugal foi negociada
Uma calmaria no Oceano.

Se começou por “engano”
Por um acordo proposital
Feito por debaixo do pano
Só daria samba e carnaval.

Sob a corrupção infernal
Sem futuro e sem justiça
Brasil sempre será surreal
E a maioria será mundiça!


sábado, 27 de junho de 2015

Vacina antiaids em 10 anos

O filantropo bilionário Bill Gates, que investe milhões de dólares na pesquisa de um medicamento contra a aids, expressou em Paris neste 26/06 a esperança de que uma vacina irá surgir na próxima década. Esta declaração foi feita nos bastidores do show de abertura do Solidays, um festival de música organizado pela associação Solidarité Sida, que ele apoia.
Sua fundação, a Bill e Melinda Gates, gasta a cada ano cerca de 400 milhões de dólares em busca de um medicamento contra a aids e o desenvolvimento de “uma vacina é o grande financiamento da fundação. Atualmente, coquetéis antirretrovirais, inventados nos anos 1990, são a única maneira de combater o vírus da aids. Ele espera que nos próximos 15 anos as vacinas erradicarão a poliomielite e porão fim à expansão do HIV e malária.
Por agora, encontrar uma cura para a aids ainda não parece realista e a busca por uma vacina tem sido um dos episódios mais frustrantes da história da aids. Cerca de 35 milhões de pessoas vivem atualmente infectadas com o vírus que destrói o sistema imunológico, principalmente nos países pobres.
O desenvolvimento de uma vacina está demorando mais que o esperado e tem sido marcado por muitas decepções, afirmou o fundador da Microsoft. Em fevereiro, uma equipe dos Estados Unidos anunciou o desenvolvimento de uma substância anti-aids, que pode ser comparada a uma vacina terapêutica, chamada eCD4-Ig, que se provou eficaz por vários meses contra o HIV em macacos.
Fonte: UOL


Por que papagaios “falam”

Neurologistas da Universidade Duke, na Carolina do Norte (EUA) localizaram os neurônios que explicam como essas aves se tornaram ótimos cantores e imitadores. A descoberta deve ajudar a entender de forma mais detalhada a origem do pássaro e lançar luz sobre como essas áreas do cérebro surgiram durante a evolução da espécie. O estudo foi divulgado nesta semana na revista “Science”.
Um grupo de neurônios interconectados no cérebro dos pássaros permite que eles emitam sons semelhantes a músicas quando eles piam. Ele se localiza em um núcleo cerebral cujos limites ainda não são totalmente conhecidos pelos cientistas. Possíveis diferenças desse núcleo indicam a capacidade de emitir sons mais complexos entre uma espécie e outra. Estaria aí a chave para o papagaio ser mais falastrão.
A equipe está planejando mais estudos para testar se essa região do cérebro é de fato o que permite que os papagaios consigam imitar tão bem vários sons, já que até agora eles mostraram a correlação, mas não a causa.
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)


quarta-feira, 24 de junho de 2015

Momento lírico 373

 
O SILÊNCIO DAS SOMBRAS
(Karl Fern)

Na vida temos a certeza
Isso independe da sorte
O vivente fraco ou forte
Pulsando saúde e beleza
Imutável lei da natureza
Não se escapa da morte.

Que seja o ás do esporte
Ou que nem possa correr
Não há pra onde acorrer
More no sul ou no norte
Que jamais doa um corte
Um dia vai ter de morrer.

Nem adianta vir recorrer
Ao medicamento famoso
Ou feitiço super tinhoso
Nada vai poder socorrer
Vai sentir a vida escorrer
Pra seu destino doloroso.

Quem se achar poderoso
Acima do bem e do mal
Entre mortais, o maioral
Cheio da grana e famoso
Prepotente e orgulhoso
Também terá seu funeral.

Todos terão fatídico final
Seja longa ou encurtada
Esta dadivosa caminhada
Investir tudo no material
Somar riqueza individual
Não vai acrescentar nada.

A sua alma será lembrada
Por ter tido bom coração
Na bondade de cada ação
Quando em vida realizada
Pois a memória abençoada
Historia a ode da gratidão!

Na morte poderes se vão
Nada valerá eternamente
Corpo será pó novamente
Asqueroso em sua podridão
Só vermes o acompanharão
E o silêncio das sombras... somente!


terça-feira, 23 de junho de 2015

Chocolate: emagrecer era uma farsa!

Um estudo publicado em abril na revista científica “International Archives of Medicine” indicava que comer chocolate “aumenta significantemente” as chances de emagrecer durante uma dieta.
Na realidade foi uma farsa preparada pelo jornalista britânico John Bohannon para provar a tese de que pesquisas na área de dieta conseguem ser publicadas em revistas científicas e ganhar destaque midiático mesmo se tiverem uma qualidade muito ruim.
O grupo inventou um instituto chamado “Institute of Diet and Health”, que seria a instituição onde o estudo-farsa teria sido feito, e o submeteu à revista científica “International Archives of Medicine”. O artigo foi aprovado sem questionamentos, apesar de a publicação alegar que “todos os artigos submetidos à revista são revisados de maneira rigorosa”.
Antes da farsa do chocolate, Bohannon já tinha feito um trabalho para a respeitada revista “Science” para provar que parte das revistas científicas de acesso aberto, que alegam submeter seus estudos a um rigoroso processo de revisão por pares, na verdade aceitavam publicar pesquisas de qualidade mais do que duvidosa. (Fonte: G1)
Segundo o jornalista, o objetivo da farsa foi atingido, pois as conclusões tendenciosas do estudo realmente tiveram destaque em grandes meios de comunicação, entre sites, revistas e jornais de vários países.
(Fonte: G1)


segunda-feira, 22 de junho de 2015

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Água a energia solar no sertão do RN

O governo federal, em parceria com o governo do Rio Grande do Norte, entregou, nessa quarta-feira (17/06), o primeiro sistema de dessalinização alimentado por energia solar. O projeto piloto, instalado no assentamento Maria da Paz, município de João Câmara (RN), abastece com água potável 220 pessoas.
O secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Ney Maranhão, destacou vantagens significativas do sistema de dessalinização solar como atender localidades que tenham energia deficitária. També os painéis fotovoltaicos garantem maior autonomia às comunidades, que deixam de depender da prefeitura ou outra instituição para arcar com a conta de luz e o custo per capta da adaptação para captar a energia do sol é baixo.
Os moradores do assentamento assistiram a cerimônia de entrega deste e de outros cinco sistemas que já estão operando em comunidades vizinhas, que beneficiarão 1.500 pessoas. Foram entregues os dessalinizadores das comunidades Açucena e Boa Sorte, também no município de João Câmara, Limão/Limoeiro, no município de Parazinho, Bom Sucesso, no município de Pedra Grande e Catinga Grande no município de São José do Seridó.
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)


quinta-feira, 18 de junho de 2015

Maçãs européias e pesticidas

Coquetéis de pesticidas continuam sendo utilizados pelos produtores de maçãs de vários países europeus, em especial pelos agricultores que abastecem os grandes mercados atacadistas. Relatório do Greenpeace (16/06/2015) afirma que analisou 85 amostras – 36 de água, 49 do solo – recolhidas nos pomares de 12 países europeus entre os maiores produtores de maçã, tendo como alvo aqueles que abastecem o varejo. Em média, 75% das amostras (78% para o solo, 72% para a água) continha resíduos de pelo menos um dos 53 pesticidas identificados. Pelo menos 70% dos pesticidas identificados apresentam uma toxicidade global aumentada para a saúde humana e a fauna selvagem.
O número de pesticidas mais alto foi detectado nos solos de Itália, Bélgica e França. Na água, os países mais comprometidos foram Polônia, Eslováquia e Itália, segundo o relatório. Os encontrados com maior frequência no solo são o boscalida, um fungicida presente em 38% das amostras, e o DDT (26% das amostras). Em relação à amostra de água, os pesticidas mais frequentemente identificadas são boscalida (em 40% das amostras) e clorantraniliprol, inseticida também encontrado em 40% das amostras.
O Greenpeace pede aos estados-membro da União Europeia que ponham progressivamente fim no uso dos pesticidas químicos de síntese na agricultura e usem alternativas não-químicas para lutar contra os parasitas, em particular práticas agrícolas ecológicas.
Resíduos de pesticidas estão presentes em quase metade dos alimentos consumidos na Europa, mas a maioria dentro dos limites legais e provavelmente sem nenhum efeito sobre a saúde, garantiu em março a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos. As maçãs estão entre as frutas com maior presença de resíduos.
(Fonte: G1)


Águas subterrâneas em perigo

Mais da metade dos principais aquíferos subterrâneos do mundo estão se esgotando a um ritmo alarmante, segundo um estudo com novos dados captados por satélites da Nasa. O estudo, publicado neste 16/06/2015 pela revista “Water Resources Research”, diz que 21 das 37 maiores reservas subterrâneas do planeta perderam mais água do que receberam durante uma década de observação, entre 2003 e 2013. Dessas 21 reservas, há 13 que experimentaram no período de análise fortes declives em seus níveis de água.
Estes aquíferos subterrâneos fornecem 35% de água usada pelos seres humanos, por isso que a situação é bastante crítica. Com a rapidez com a qual estamos consumindo as reservas mundiais de água subterrânea, necessitamos de um esforço global coordenado para determinar a quantidade que resta. Os dados dos satélites Grace da Nasa mostraram que as reservas em pior situação estão em regiões pobres e muito povoadas, como o noroeste da Índia, Paquistão e o norte da África.
E os especialistas alertam que a mudança climática e o crescimento da população contribuirão para piorar ainda mais a situação destes aquíferos subterrâneos. O exemplo é o estado da Califórnia (EUA.), atingido pela seca e que está obtendo agora 60% da água que necessita das reservas subterrânea diante da média de 40%.
Fonte: TERRA


Momento lírico 372


Clique  na figura para ampliar!

Momento lírico 371



Maconha


sexta-feira, 12 de junho de 2015

Momento lírico 370

QUERER ETERNO
(Karl Fern)

Te conheci na intimidade
Reinei por cada cantinho
Cobri teu corpo de carinho
Domei limites da sanidade
Dei meu amor de verdade
Na magia do ousado ninho.

Tu foste meu nobre vinho
Qual sorvia com tal querer
Que a cada um amanhecer
Via-me novamente sozinho
Só por ficar um pouquinho
Longe desse íntimo prazer.

Teu cheiro vinha convencer
Embevecia-me ver sorrindo
Teu abraço ia-me despindo
Do pudor em te pertencer
Teu beijo apressava-me crer
Na ânsia de te ir invadindo.

Néctar das carícias surgindo
Seguia curvas embriagantes
Buscando talhes insinuantes
Em ébrios laços sucumbindo
Minha fina seiva explodindo
Na mais mimosa das amantes.

Na nudez de copos arfantes
A lúcida volúpia consumida
Ouvia tua voz quase sumida
Lábios abrindo-se flamejantes
O mais lindo dos semblantes
“És o homem da minha vida!”

Ainda permaneces querida
Mas foste pra muito distante
Do sedutor desejo flamante
Que esplandeceu minha vida
Não há esperança concebida
Mas uma saudade exultante!

Total de cães e gatos no Brasil

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS 2013), feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada em 2/6/2015, traz novos dados sobre animais de estimação nos lares do país. O instituto aponta que 44,3% dos domicílios do país possuem pelo menos um cachorro, o equivalente a 28,9 milhões de unidades domiciliares. Os dados se referem a 2013.
Mais cachorros que crianças – O dado mostra que, no Brasil, existem mais cachorros de estimação do que crianças. De acordo com outra pesquisa do IBGE, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), em 2013, havia 44,9 milhões de crianças de até 14 anos.
Os números indicam ainda que o Paraná é a unidade da federação em que mais casas têm cachorro: 60,1%. O Distrito Federal está na outra ponta da lista – 32,3% das residências têm pelo menos um cão.
Gatos – Em relação à presença de gatos, 17,7% dos domicílios possuem pelo menos um, o equivalente a 11,5 milhões de unidades domiciliares. A população de gatos em domicílios brasileiros foi estimada em 22,1 milhões. Os piauienses são os maiores amantes dos gatos, já que há pelo menos um em 34,2% dos seus domicílios. O Distrito Federal, com 6,9% , é a unidade da federação em que menos lares têm gatos.
Vacina – A pesquisa indica ainda que 75,4% dos lares que têm cão ou gato deram a vacina no período de um ano antes da data da pesquisa. Isso significa que um em quatro desses animais domésticos não havia sido vacinado – a imunização contra raiva deve ser anual.
Fonte: G1


Morre a voz da contagem regressiva

Jack King, ex-chefe de Relações Públicas da Nasa e dono da voz que anunciou a contagem regressiva da decolagem da missão Apollo 11, a primeira a levar o homem à Lua, morreu nesta quinta-feira (11/06/2015) na Flórida, Estados Unidos, aos 84 anos, vítima de uma insuficiência cardíaca.
King, conhecido popularmente como a "Voz do Apollo", morreu em um hospital perto do Centro Espacial Kennedy, onde ele realizou a contagem histórica para o lançamento da nave em 16 de junho de 1969.
Quatro dias depois, a nave com os astronautas Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins pousou na Lua, permitindo que no dia 21 de julho de 1969 Armstrong se transformasse no primeiro homem a pisar em superfície lunar.
Além da Apollo 11, King, nascido em Boston (Massachusetts), realizou a contagem regressiva de centenas de outras missões da NASA.
Fotos NASA Great Images in Nasa Collection  (montagem Carlos Fernandes)
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)


Não falta terra para produção

Relatório mundial sobre bioenergia e sustentabilidade, coordenado por cientistas brasileiros, diz que não há falta de terras no planeta para a produção de bioenergia. O estudo, desenvolvido por 137 especialistas de 24 países, mostra também que a expansão de áreas destinadas a fontes de energia renováveis não coloca em risco a produção de alimentos – pelo contrário, pode ajudar a desenvolver a agricultura.
Foi a primeira vez, em 72 edições, que o Brasil coordenou as pesquisas  do trabalho. Ele foi coordenado por cientistas ligados aos programas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), teve apoio da própria fundação e do Comitê Científico para Problemas do Ambiente (Scope, na sigla em inglês), agência intergovernamental responsável pela iniciativa, associada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco)..
O estudo concluiu que existe terra suficiente no mundo para uma contribuição significativa de bioenergia em uma matriz energética mundial sustentável. Ressalva também que essa contribuição pode chegar a ser um quarto da energia utilizada no mundo em 2050. Hoje, a participação da bioenergia é de aproximadamente 10% na matriz energética mundial.
De acordo com a pesquisa, entre as regiões em que há mais terras para desenvolvimento da bioenergia estão a África e a América do Sul. Segundo o estudo, a expansão de áreas destinadas a fontes de energia renováveis não colocará em risco a produção de alimentos. Não existe nenhuma evidência de que tenha acontecido substituição de alimentos na agricultura pela produção de bioenergia no mundo. O maior problema da fome é falta de dinheiro para comprar comida. Não é falta de comida.
A pesquisa completa, denominada Bioenergy & Sustainability, pode ser encontrada no endereço http://bioenfapesp.org/scopebioenergy/index.php/chapters  (em inglês)
(Fonte: Agência Brasil)


segunda-feira, 8 de junho de 2015

O que é MERS?

Com sua origem no Oriente Médio, MERS é uma doença respiratória causada por um coronavírus, chamado MERS-Cov. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 27% das pessoas infectadas morrem. MERS é uma sigla para Síndrome Respiratória do Oriente Médio (do inglês, Middle East Respiratory Syndrome). Um vírus do mesmo tipo afetou o continente asiático em 2003, causando uma pneumonia chamada de SARS. Ela começou a se disseminar por meio de um corona vírus que veio dos animais, atingiu o homem e no homem desenvolveu a capacidade de se transmitir entre pessoas. O MERS tem um mecanismo semelhante, mas os especialistas ainda não sabem se a MERS irá se manifestar da mesma forma, se com mais ou menos intensidade.
Assim como a SARS, a suspeita é de que a MERS tenha chegado aos humanos através de um animal. Ainda não se sabe de qual animal o MERS veio - o palpite mais certo é que veio de um morcego ou outros animais mais próximos do homem. A única referência se tem hoje de infecção por MERS em animais são nos camelos do Oriente Médio, mas ainda não é certeza de que eles foram os responsáveis por contaminar serem humanos ou se foram vítimas do contágio por outro animal, assim como nós.
Epidemias de MERS foram detectadas ano passado em alguns países do Oriente Médio, como Kwatar, Kwait, Arábia Saudita e Jordânia. Nessas regiões foram notificados os primeiros casos da doença. Algumas pessoas que viajaram até a Península Arábica ou saíram dela para outro país acabaram manifestando a doença, levando os primeiros casos para a Europa e Estados Unidos.
A transmissão por MERS não acontece como o vírus da gripe, por exemplo. No caso da gripe, antes mesmo de você manifestar sintomas já é possível transmitir o vírus através de tosse, espirros ou outro tipo de contato direto. Gripe é uma doença com alta capacidade de contágio. Com a MERS é diferente.
Acredita-se que o vírus causador da MERS só tenha capacidade de transmissão nos estágios mais avançados da doença, nos quais o paciente já possui uma carga muito grande do vírus no corpo, acometendo o pulmão. Nessa fase, o paciente é capaz de eliminar MERS-cov pela tosse, aumentando o risco de transmissão via aérea. Dessa forma, para transmitir MERS é necessário um contato direto por muito tempo com a pessoa infectada. É importante, portando, que qualquer pessoa com suspeita de MERS seja deixada no hospital em quarentena, evitando a transmissão.
Atualmente, o maior fator de risco para contrair MERS é viajar para algum país da Península Arábica, ou estar constantemente em contato com turistas que venham dessas regiões. Os principais sintomas de MERS são: febre, tosse, dificuldade pra respirar, falta de ar e mal estar.
Fonte: MINHA VIDA (http://www.minhavida.com.br/saude/temas/mers)


domingo, 7 de junho de 2015

quinta-feira, 4 de junho de 2015

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Deserto de Sussublei, Namíbia

Parecem pinturas, mas são fotos de paisagens verdadeiras. O deserto de Sussublei, na região de Deadvlei, Namíbia tem árvores mortas de 900 anos, mas ainda de pé, petrificadas, e dunas vermelhas gigantes.  O clima ficou tão seco que as árvores não puderam se decompor e se petrificaram e o contraste do céu azul com dunas vermelhas rende belas fotos. (Foto: Martin Bureau/AFP).

O nome Deadvlei significa “pântano morto” e remete à época em que a área era um lugar fértil, banhado pelo rio Tsauchab. Uma mudança de clima secou a área, as dunas cresceram e bloquearam a passagem do rio.
Deadvlei tem solo composto de sal e argila branca e é rodeada por grandes dunas de cor avermelhada – tão altas que estão entre as maiores do mundo. Uma delas tem 325 metros de altura. A cor avermelhada vem da areia, que é composta de óxido de ferro e tem cerca de 5 milhões de anos, segundo estimativas. O contraste entre o vermelho das dunas, o azul intenso do céu, o branco do solo e a cor negra das árvores é um dos fatores que atrai os turistas, já que torna a paisagem um cenário para belas fotos.

Com fauna e flora raras, conjunto de ilhas tem cenário de outro planeta. Deadvlei fica na região do deserto de Sussublei, dentro do Parque Nacional Naukluft. O portão do parque fica perto da vila de Sesriem. O clima é extremamente quente, mesmo no inverno, e não há água na região. Recomenda-se que os turistas levem ao menos dois litros de água por pessoa, além de protetor solar, chapéu, óculos de sol e blusa de manga comprida.
Fonte: G1

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Vacina contra hipertensão

Quem sofre de hipertensão pode, no futuro, livrar-se da obrigação de tomar comprimidos diários. Cientistas estão desenvolvendo uma vacina capaz de controlar a pressão arterial por até seis meses, o que diminuiria os riscos relacionado à falta de aderência ao tratamento. Trata-se de uma vacina de DNA que tem como alvo um hormônio, a angiotensina II, que provoca um aumento da pressão ao contrair os vasos sanguíneos.
A estratégia foi testada em ratos, que receberam três doses da imunização, com intervalo de duas semanas. Segundo os pesquisadores, a vacina não apenas diminuiu a pressão sanguínea por até seis meses, mas também reduziu os danos ao tecido do coração e dos vasos sanguíneos associados à hipertensão.
O desenvolvimento desta vacina é uma alternativa muito aguardada pela comunidade médica justamente por causa da dificuldade dos pacientes em aderir ao comprimido diário. Cerca de 90% dos pacientes hipertensos precisam usar medicamentos todos os dias para controle da pressão. No Brasil cerca de 80% dos hipertensos estão fora da meta do controle de pressão: ou não tomam o medicamento regulamente ou não tomam na dosagem correta.
Entre os fatores que contribuem para a falta de adesão às drogas está o fato de que a hipertensão é geralmente assintomática. O paciente não sente nada e por isso não vê a importância de tomar remédio. Pesa também o fato de o tratamento ser crônico e poder continuar ao longo de toda a vida. Existem ainda crendices acerca dos medicamentos. O homem teme que o remédio interfira no desempenho sexual. A mulher teme ganhar peso ou alterações de pele.
As pessoas têm que se conscientizar que hipertensão é uma doença silenciosa que mata ou traz consequências muito ruins para coração, cérebro e rins. Se houver uma vacina que controle a pressão, será reduzida uma grande parte da mortalidade da população por derrame cerebral e infarto.
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)


Avião à energia solar

O avião revolucionário Solar Impulse 2 sobrevoava o Mar do Japão na madrugada desta segunda-feira (horário local, 01/06/2015), pouco mais de 24 horas após decolar de Nankin, China, na etapa mais ambiciosa de sua volta ao mundo. Pilotado pelo suíço André Borschberg, 62, encontrava-se às 16h GMT deste domingo entre o leste da Coreia e o oeste do Japão, segundo sua equipe em terra, no primeiro dos seis dias de voo que deve completar cruzando o Pacífico até o Havaí. Seu conterrâneo, Bertrand Piccard, piloto do Solar Impulse 2 em outras etapas da missão, publicou no Twitter que se tratava do primeiro voo noturno completo, durante o qual o aparelho conta exclusivamente com as baterias, recarregadas durante o dia pelo sol.
O voo de 8.500km de Nankin ao Havaí poderá estabelecer um recorde de duração para um piloto sozinho a bordo, segundo os organizadores. Trata-se da sétima e mais longa das 12 etapas previstas da volta ao mundo empreendida pelo avião solar gigante. Nesta etapa, Borschberg voará diariamente a 28 mil pés de altitude, com temperaturas que irão variar em torno de 55 graus na cabine do avião solar, despressurizada e sem calefação.
Em caso de problema técnico grave, o suíço deverá escapar de paraquedas, descendo em pleno oceano, a centenas de quilômetros de qualquer equipe de salvamento, uma vez que nenhuma embarcação pode acompanhar o avião no mesmo ritmo, mesmo a velocidade máxima do Solar Impulse (140km/h) sendo muito menor do que a de um aparelho convencional.
A missão, que, a princípio, foi ironizada pela indústria aeronáutica, é acompanhada atualmente com entusiasmo em todo o mundo.
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)