sábado, 28 de fevereiro de 2015

Momento lírico 346

MEU SONHO!
(Karl Fern)

Sonho te encontrar num lugar qualquer
Onde exista vida, paz e só haja nós dois
Te abraçar e te beijar e tão logo depois
Invadir teu corpo como minha mulher!

Sonho que serás como penso que sois
Uma ode de amor que tanto me quer
Com sorriso nos lábios de onde eu vier
Querendo amar sem pensar em pois.

Sonho contemplarmos a beleza do mar
Abraçados na praia e o tempo a passar
Trocando carinhos, livres e sem timidez

Sonho estrelas e lua iluminando tudo
E neste paraíso de testemunho mudo
Mais apaixonados, amando outra vez!


Momento lírico 345

ENFIM...
(Karl Fern)

Tantas mulheres no mundo para se amar
Tantas delas na vida seu príncipe a esperar
Meu coração bandido eu não sei por que
Entre tantas perdido foi escolher você!

Esse amor de verdade preferiu desprezar
Minhas juras de amor não quis acreditar
Olvidou os meus sonhos sem ouvir a razão
Converteu minhas preces em mera ilusão.

Depois das esperanças que você me deu
Suas promessas de amor você esqueceu
Mas eu sei que o tempo vai me ensinar
Até eu lhe esquecer só me resta chorar!


quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Momento lírico 344

DESARMONIA
(Karl Fern)

Se perpetuas olvidar
Não conto mais sonhar
Tudo é melancolia
Não quiseste confiar
Sonegaste me doar
O amor que merecia.

Eu persisto te dizer
Que este meu querer
Jamais foi fantasia
Se veio a acontecer
Foi como conhecer
O perfume da alegria!

Assim já devo-me ir
Sem nada mais pedir
Em busca de alforria
Se eu não mais sorrir
Foi por me desiludir
Nessa triste agonia!

Se amargo esta dor
É o espinho da flor
Que pensei ter um dia
Restou então compor
Cantar versos de amor
Em sonante melodia.


domingo, 22 de fevereiro de 2015

Disfunção erétil - Tratamento

O uso e o abuso dos medicamentos para disfunção erétil na atualidade tem sido muito comum. Os medicamentos para tratamento desse tipo de problema são considerados até hoje uma verdadeira revolução. Hoje, o urologista é capaz de resolver cerca de 70-80% dos casos da doença.
Com o grande avanço destas drogas no mercado e a facilidade de acesso às mesmas, surgiram muitos temores relacionados aos danos à saúde que podem provocar, na sua maioria, infundados. A real contraindicação destas drogas é o uso concomitante com medicamentos que possuem nitrato, podendo ser até potencialmente fatal, mas a maioria dos pacientes hipertensos, diabéticos, pós-infarto, pós-avc e com arritmias não tem contraindicação ao uso para tratamento da disfunção erétil, sendo, sempre, bem acompanhados, pelo urologista e cardiologista.
No entanto, uma discussão importante sobre o tema deve ser levantada: o uso indiscriminado destas drogas sem indicações médicas, ou seja, apenas “recreacional”, poderá trazer consequências a saúde física e/ou psíquica dos seus usuários?
Uma ressalva importante nessa discussão é que muito frequentemente o paciente apresenta disfunção erétil e não assume o diagnóstico pra si mesmo, nem para seu médico, fazendo o uso “recreacional” e afirma, erroneamente, que é apenas pra da uma “turbinada” na relação. Essa prática de “automedicação” não é aconselhada, já que o paciente não terá seu problema de saúde investigado, e portanto, não poderia ser corrigido, evitando danos à saúde.
Lembrar que a disfunção erétil pode ser consequência de uma doença sistêmica, como o diabetes mellitus, que o mesmo desconhece e, ao tomar o medicamento, perde a oportunidade de fazer o diagnóstico desta doença, podendo levar a danos em outros órgãos, como perda da visão e da função renal. , também, que a disfunção erétil de origem vascular pode ser uma indicação para a ocorrência de infarto agudo do miocárdio.
Assim, pacientes que não procuram atenção médica para tratamento da disfunção erétil deixam de ter seu problema avaliado e, com isso, não descobrirem que têm tais doenças e não atuar de forma preventiva adequadamente.
Fonte: JARQUES LÚCIO CRM 6161 Urologista
(http://www.saobentoemfoco.com.br/colunistas/saude/o+uso+e+o+abuso+das+medicacoes+para+disfuncao+eretil+na+atualidade-41

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Viagem à Marte… Só de ida!

Esse é o projeto que seleciona pessoas para uma viagem à Marte só de ida. O Mars One ou Marte Um, seleciona pessoas do mundo todo para habitar Marte. Os escolhidos serão agrupados em 12 casais. É para ir e não voltar. Entre os selecionados tem uma brasileira.
A empresa divulgou as cem pessoas que foram selecionadas entre mais de 200 mil inscritas no projeto para uma viagem só de ida à Marte. A lista vai ser reduzida a 40 pessoas que vão treinar durante oito anos simulando as condições do planeta e daí vão restar apenas 24 candidatos. Alguns desses finalistas vão ser escolhidos num reality show. O programa de TV vai levantar recursos para ajudar a pagar a missão, que está orçada em R$ 17,5 bilhões.
Entre os selecionados está uma brasileira de Porto Velho, em Rondônia. É a professora Sandra Maria Feliciano, de 51 anos. Ela compara a missão às grandes navegações que cruzaram o oceano em caravelas sem saber exatamente o que iriam encontrar. Para Sandra, ir para Marte não é só um desafio. Ela diz que “alguém tem que começar”.
(Fonte: G1)

Agora eu pergunto: Como é que uma pessoa de 51 anos, vai treinar por oito anos e, assim deverá viajar por volta de 60 anos? Como é que essa pessoa, com esta idade, vai povoar Marte? Só pode ser brincadeira ou promoção pra adquirir audiência de programa de TV.  

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Mutilação feminina

SOBRE A MUTILAÇÃO FEMININA: Assistam este filme!



>>  FLOR DO DESERTO   <<

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

A Lista (Oswaldo Montenegro)


Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assovia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?

Um cara diferente...

Keanu Reeves ficou muito conhecido em todo o mundo por seus diversos papéis em filmes importantes, tais como, Matrix, Constantine, Velocidade Máxima e muitos outros, mas apesar de todo o sucesso sua vida é bem diferente das outras estrelas de Hollywood.
Ele vem de uma família muito problemática. Quando tinha apenas 12 anos seu pai foi preso, sua mãe para conseguir pagar as contas era stripper. Durante a juventude ele viu sua namorada morrer em um acidente de carro, pouco antes deles se casarem. Antes disso ela também tinha perdido um filho dos dois. Por esse motivo Keanu sempre foge de relacionamentos sérios.
Todas essas experiências o transformaram em um artista diferente. Ao contrário de todas as estrelas do cinema, ele não possui nenhuma mansão e sempre diz: “Eu vivo em um pequeno apartamento, lá eu tenho tudo que eu preciso o tempo todo. Por que eu escolheria uma grande casa vazia?”
Depois de adulto ele ainda teve muitos outros problemas. Seu melhor amigo morreu, logo em seguida seu pai foi preso de novo e sua irmã diagnosticada com leucemia, que felizmente foi curada. Por isso ele doou 70% de tudo que ganhou com Matrix para hospitais que tratam essa doença.
É muito normal o ver andando de metro pela cidade de Nova York:
Em um de seus aniversários, ele estava sozinho e foi até uma loja de doces, comprou um bolo e sentou-se ali perto para comer. Cada vez que um fã parava e conversava com ele, Keanu dividia um pedaço de seu bolo.
Ele não sai com seguranças e nunca usa roupas caras. Quando perguntam para ele se é triste, ele simplesmente responde: “Você precisa ser feliz para viver, eu não.”

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Momento lírico 343

O QUE LHE FAZ FALTA?
(Karl Fern)

Essa gente que se maldiz
Vai desperdiçando sua paz
Torna-se uma alma infeliz
Quando nada lhe satisfaz.

Implica com a sorte fugaz
Ou diz que nunca existiu
Reclama dolente e voraz
Do que não tem ou sumiu.

Chora amor que sucumbiu
Um filho que jamais teve
Pouca fé no que nunca viu
Do prazer que se absteve.

A rancor que não conteve
O caminho que desdenhou
O bem que pouco manteve
Escolher com quem andou.

Juventude a qual descuidou
Verdades que desconheceu
O passado que longe ficou
Tempo que a muito perdeu.

Do conselho que esqueceu
Da vida agora que não tem
Compreensão que morreu
De um sorriso que não vem.

Ausência a lembrar alguém
Do infante som do vialejo
As chances para seguir além
Destino com mais traquejo!

De um segredo benfazejo
Daquele sonho pra realizar
A serena fonte do desejo
O caminho por onde pisar!

De um motivo pra cantar
Pra alívio de reinante dor
De uma luz pra lhe ajudar
Ter de volta aquele amor!

Silhueta do corpo sedutor
Aquilo que aos olhos salta!
Não sente com seu ardor
Que essa vida não é ribalta!

Não existe alma mais alta
Não se é mais que ninguém
Tudo aquilo que lhe faz falta
Outros não podem também.

 Dê-se feliz com o que tem
Enobreça o próprio coração
Agradeça tudo, diga amém
E não esqueça seu irmão.

Pois muito do seu quinhão
E que você nem dá valor
Pra outro carente cidadão
Seria uma dádiva de valor!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Repetir não ofende...



Extinção do rinoceronte-branco

Este é o cenário da extinção de uma raça: joelhos fracos, esperma incapaz de fecundar, cistos nos ovários. Restam apenas cinco rinocerontes-brancos-do norte. Seu desaparecimento é inevitável. Cientistas e defensores do meio meio ambiente esperam que um dia eles possam ser “ressuscitados” de forma artificial através da fertilização in vitro. “Bebês rinocerontes de proveta”, que seriam implantados em fêmeas de outra subespécie. Mas antes disso, os rinocerontes brancos do norte morreriam um a um.
Os cinco representantes dessa subespécie, vítima dos conflitos que assolaram durante décadas sua zona endêmica, a África Central, continuam vivos graças ao zoológico tcheco de Dvur Kralove, mas estão muito próximos da extinção. O estabelecimento conseguiu seis exemplares nos anos 70 no Sudão e alguns conseguiram se reproduzir. O zoológico é proprietário dos cinco últimos rinocerontes-brancos-do norte, que estão divididos em três continentes. Um continua em Dvur Kralove, outro está no zoológico californiano de San Diego e o terceiro na reserva queniana de Ol Pejeta, próxima de seu habitat natural.
Todas as esperanças estão nos óvulos e no esperma congelados nos últimos anos, quando as possibilidades de ver uma reprodução natural foram diminuindo pouco a pouco. O último macho vive com duas fêmeas na reserva de 35.000 hectares no centro do Quênia e, aos 43 anos, superou a expectativa de vida dos rinocerontes e seu esperma já não é mais tão eficaz. De qualquer forma, uma fêmea de 25 anos, não pode ser fecundada, já que suas patas traseiras são muito fracas e, também, fracassaram todas as tentativas de fecundar a filhote de 14 anos. A de San Diego, já não é fértil e a Dvur Kralove, de 31 anos, tem cistos nos ovários.
Os três rinocerontes-brancos de Ol Pejeta chegaram em 2009. O zoológico tcheco acreditava que, ao aproximar os animais de seu habitat natural, eles se reproduziriam melhor. Mas não foi assim. A extinção do rinoceronte branco do norte é mais notada simplesmente porque é um animal imponente. Será um símbolo do que os humanos fazem com o planeta, não só no que concerne aos rinocerontes. Isso acontece com todos os tipos de animais, grandes e pequenos, em todo o planeta.
Em todo lugar, o homem ameaça os rinocerontes, vítimas da caça ilegal. O chifre do animal é vendido por mais de 55.000 euros o quilo na Ásia, principalmente na China e no Vietnã, onde se acredita que tem propriedades medicinais. Na realidade tem apenas queratina, a mesma substância que compõe nossas unhas. O rinoceronte branco do norte foi ainda mais afetado porque em seus territórios tradicionais – República Centro-Africana, Chade, República Democrática do Congo, Sudão do Sul – foram criados amplos territórios à margem da lei, raiz de diversos conflitos que sofreram.
O homem é totalmente responsável” por sua extinção. Os rinocerontes têm cerca de 26 milhões de anos em nosso planeta. Até meados do século XIX, existiam cerca de um milhão na África. Há uma década, o rinoceronte branco do norte só existia em cativeiro e logo vai seguir a sina do rinoceronte negro ocidental, desaparecido em 2011. Alguns se perguntam por que ressuscitar a espécie no futuro, se não poderá viver na natureza. Ali mesmo ainda tem que enfrentar os caçadores ilegais. Por isso, à noite, guardas armados vigiam o local e, para evitar a ganância, os chifres dos rinocerontes foram cortados. 
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)


Momento lírico 342

IRRESISTÍVEL
(Karl Fern)

No desfolhar dos lampejos
Perene restinga dos desejos
A doce percepção da retina
Reflexo como gotas de colírio
Das pétalas de flores de lírio
Como um bailado de rotina.

No suave pulsar da cortina
Tênue luminescência confina
Fluidos balouçar dos trejeitos
Nestes meus olhos fascinados
Pululam de lúmens faiscados
No perfil de traços perfeitos.

Em movimentos insuspeitos
No lascivo mundo dos leitos
Da inflável paixão renascente
A risonha loucura me convida
Universo de sonhos dessa vida
Afogo-me nesse corpo fulgente.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Momento lírico 341

                                  SUSPIROS    (Karl Fern) 

Olvidei o mote dos poemas
Sonhos desfilam sem temas
Nem avoco deslindar meus ais
Não há romance na luz do luar
Estrelas não cintilam pelo ar
De saudades não suspiro mais.
        Mas ainda recordo teu rosto
        Que acariciava com tanto gosto
        Fitando teu sorriso me encantar
        Teus olhos pareciam diamantes
        Teus lábios eram embriagantes
        Lembranças eternas a divagar.
No calor dos carinhosos abraços
Como suspenso por meigos laços
Tu eras minha terra e meu mar
Se todavia teu amor não é meu
Mas por tudo que me pertenceu
                                                                        Jamais vou abster-me de te amar!

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

2014, o ano mais quente na Terra

Segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma instituição especializada das Nações Unidas com sede em Genebra, 2014 foi o mais quente registrado na Terra. A temperatura média do ar no ano passado na superfície do planeta superou em 0,57 grau Celsius a média calculada para o período de referência 1961-1990, que foi de 14,00 graus. Também supera os máximos de 2010 (0,55 grau acima) e de 2005 (+0,54 grau), segundo a OMM.
Assim, nosso século conta com 14 dos 15 anos mais quentes e se acredita que este reaquecimento mundial se manterá, já que a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera e o aumento da entalpia (calor contido) dos oceanos leva a um futuro mais quente.
A organização meteorológica calculou que 93% do calor preso na atmosfera pelos gases de efeito estufa, que procedem da exploração de combustíveis fósseis e de outras atividades humanas, está armazenado nos oceanos. Eles desempenham um papel essencial em termos de regulação térmica do sistema climático mundial.
O máximo de calor em 2014 ocorreu na ausência de um verdadeiro episódio do El Niño, um fenômeno que reaquece o clima, e que ocorre quando as temperaturas da superfície do mar, mais altas que o normal no leste do Pacífico tropical, interagem com os sistemas de pressões atmosféricas.
A OMM publicou sua análise das temperaturas mundiais diante da perspectiva de negociações anuais sobre as mudanças climáticas que serão realizadas em Genebra de 9 a 14 de fevereiro. Estas negociações ajudarão a alcançar um acordo na cúpula sobre o clima que será realizada em Paris em dezembro.
Fonte: G1

Plástico comestível brasileiro

Pesquisadores da Embrapa desenvolveram no interior de São Paulo um material que pode revolucionar as embalagens dos alimentos. É um plástico comestível, feito a partir de legumes e frutas e que não vira lixo.
Os pesquisadores da Embrapa de São Carlos, no interior de São Paulo, encontraram uma solução melhor. Utilizaram como matéria-prima beterraba, mamão, maracujá. Os alimentos triturados e transformados em uma massa foram para a esteira de uma máquina que usa luz infravermelha para retirar a umidade. Em dez minutos, frutas, legumes ou hortaliças viram uma película comestível. Com um mamão dá para fazer três metros de filme.
Sem petróleo e nenhum componente químico, o plástico comestível pode ser feito com sobras de alimentos e mantém as propriedades nutritivas graças aos conservantes naturais: óleo de canela e quitosana, uma substância extraída da casca do caranguejo e tem propriedades bactericidas, ou seja, ela mata bactérias e pode ser usada para aumentar o tempo de vida útil dos alimentos na prateleira. A película comestível é polivalente: dissolve fácil na água e pode ser consumida na forma de sucos e vitaminas.
Foram oito anos de trabalho para desenvolver o produto. Além dos filmes comestíveis naturais, os pesquisadores também misturaram corantes e aromas para criar novos sabores como cereja, menta e baunilha. No futuro, as embalagens plásticas poderão servir de tempero para o frango, por exemplo, e no forno dissolver os ingredientes ou se transformar em sachês comestíveis para sopas e produtos congelados. Os voluntários que experimentaram aprovaram a novidade.
O novo produto vai impactar menos o meio ambiente e deve chegar ao mercado em até dois anos.
(Fonte: G1)


sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Momento lírico 340

UMA MENSAGEM
(Karl Fern)

Na claridade do campanário
Vi sombras movendo pinos
Eram os acólitos do vigário
 Batendo badaladas nos sinos.

E no tinir do bronze amigo
Soou mágico arrebatamento
Algo nobre mexendo comigo
Tocou-me íntimo sentimento.

Segui aquele brusco chamado
Encontrei o pregador falando
Senti-me de um peso aliviado
Um poder maior se aninhando.

Então eu pude compreender
Através da mensagem divina
Que o mal fica fácil esquecer
Quando o bem torna-se rotina!