quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Sobre numerais


O número cardinal é aquele que expressa uma quantidade absoluta, enquanto o número ordinal indica a ordem ou a série em que determinado número se encontra incluído.
Num exemplo simples: o mês de setembro é composto de 30 dias. O número 30 indica o total, a quantidade absoluta, de dias desse mês. Trata-se, portanto, de um número cardinal. Porém, empregamos outro ponto de vista quando dizemos "dia 30 de setembro". Nesse caso o número 30 não está sendo usado para indicar os 30 dias do mês, mas o “trigésimo” dia de setembro, especificando o seu lugar na ordem de sucessão dos dias desse mês, explicando uma ordem. Trata-se, então, de uma utilização ordinal.
Na nossa vida cotidiana, utilizamos os números em algumas situações que não revelam nem seu aspecto cardinal nem ordinal. Um exemplo disso são os números de telefones. O fato de telefonarmos para 190, telefone da polícia, não significa nem que o 190 é o 190º número de telefone, nem que existem, até ele, 190 telefones. É apenas um código! Outro exemplo comum de código numérico são os códigos de barras, aquelas barrinhas pretas nos produtos em que você compra.
Assim, o ordinal é uma classificação dos números onde eles estão relacionado à uma posição ou ordem em um grupo ou série. Esses números indicam posição ou ordem. Como exemplo podemos citar: 1º – primeiro, 10º décimo, 22º vigésimo segundo, 101º – centésimo primeiro, etc…
Algumas características que os números ordinais possuem:
1 – flexão de gênero: segundo e segunda, quinto e quinta, vigésimo e vigésima, etc.
2 – flexão de número: primeiro e primeiros, terceiro e terceiros, sétimo e sétimos, etc.
3 – forma abreviada de escrita: segundo – 2º, terceira – 3ª, quarto – 4º, oitava – 8ª, etc
Fonte: UOL / CURIOSO LINKS

Tecido vitaminado de cascas de laranja

Duas jovens italianas criaram, utilizando restos de laranja, um tecido hipertecnológico e sustentável, que libera nutrientes que podem ser absorvidos pela pele, graças à nanotecnologia, que permite a criação de novos materiais a partir da manipulação de átomos e moléculas, óleos essenciais e a vitamina C derivados da fruta são fixados ao tecido em microcápsulas e transmitidos ao corpo gradualmente. O resultado é um tecido macio e brilhante, semelhante à seda. Além disso, as substâncias inseridas nas fibras têxteis nutrem a pele sem deixar resíduos ou perfume.
Nascidas na Sicília, ilha italiana conhecida também pela produção de laranjas e limões, as jovens conheceram-se em Milão, onde estudavam e onde ainda dividem o apartamento. Adriana Santanocito, 36 anos, é designer com especialização em materiais inovadores, enquanto Enrica Arena, de 28 anos, é formada em Comunicação e Relações Internacionais.
O projeto Orange Fiber nasceu em Milão, mas tem o coração na Sicília. A tecnologia para a transformação de cascas, bagaço e sementes de laranjas e limões em fibras têxteis foi desenvolvida em parceria com o instituto Politécnico de Milão, com a qual obtiveram a patente internacional. A segunda fase do processo, que garante a fixação ao tecido de microcápsulas com substâncias derivadas das frutas, é realizada por uma indústria cosmética.
A ideia de um tecido vitaminado feito com restos de laranja agradou três empresários sicilianos, que compraram cotas da sociedade. Sucessivamente, o projeto passou a receber um financiamento europeu, distribuído pela Província Autônoma de Trento. Graças ao programa Seed Money, elas receberam não apenas recursos econômicos e consultoria, mas também infraestrutura para iniciar a confecção de protótipos antes do ingresso do produto no mercado nacional.
Além de ter recebido diversos prêmios e ter sido selecionada para participar da Expo Milão 2015, a novidade atraiu também a atenção do mundo da moda. Segundo as criadoras, os tecidos da Orange Fiber devem integrar a coleção de pelo menos uma grife italiana no próximo ano.
A primeira fase do processo de industrialização será realizada na Sicília, em uma fábrica de sucos adaptada para receber as máquinas que extraem celulose dos resíduos cítricos. Nesta etapa, serão reaproveitadas cerca de dez toneladas de restos de laranja, suficientes para produzir quatro mil metros de tecido.
Com a tecnologia atual, a empresa garante a presença dos nutrientes nas fibras têxteis por até dez lavagens. Os fabricantes querem aumentar o tempo de resistência das microcápsulas ou até mesmo torná-las recarregáveis, com o uso de amaciantes criados especificamente.
Fonte: G1)


Liderança brasileira contra o efeito estufa

Quatro países seguiram o pioneirismo brasileiro no combate ao efeito estufa por meio da preservação das florestas. Colômbia, Indonésia, Malásia e México apresentaram, na segunda-feira (8/12) em Lima, no Peru, os Níveis de Referência de Emissões Florestais (FREL, na sigla em inglês) à 20ª Conferência das Partes (COP 20) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Participam da conferência representantes de 195 países.
A primeira nação a submeter o documento à comunidade internacional, no entanto, foi o Brasil, ainda em junho deste ano. Avançado no desenvolvimento da Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+), o Brasil teve os dados avaliados positivamente pelos especialistas das Nações Unidas e, com isso, já entra em fase de implementação da medida em território nacional.
O diretor de Mudanças Climáticas do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Adriano Santhiago, ressaltou o engajamento dos países em desenvolvimento na questão. O vice-secretário da UNFCCC, Richard Kinley, destacou o papel brasileiro no corte dos gases de efeito estufa gerados pelo desmatamento.
O que é REDD+ – Criado em 2003 e atualizado em 2007, o termo REDD+ representa um mecanismo de redução compensada da liberação de carbono na atmosfera. O conceito engloba a diminuição das emissões por desmatamento e degradação e inclui a tarefa da conservação florestal, do manejo sustentável, do aumento dos estoques de carbono e do incentivo ao desenvolvimento sustentável. A redução aparece, portanto, como um meio de diminuir os efeitos das mudanças do clima.
Fonte: MMA