segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Momento lírico 317


SÃO TEUS OLHOS (soneto)
(Karl Fern)
Teus olhos lembram duas esmeraldas
Brilhando com reflexos faiscantes
Finas faces dos místicos diamantes
Argutas contas de safiras lapidadas.

São ambos rubis de cores encantadas
Em contornos de feitios fulgurantes
Pérolas ornadas com luzes mutantes
Sorrindo entre pálpebras adornadas.

Mira-me com tal colírio de sedução
Insuflando meu feliz peito de afeição
O palpitar do coração em mim atiça.

E no limiar desse delírio de ternura
Pinta no fascínio da lânguida criatura
Um olhar que perpetuamente enfeitiça!