domingo, 21 de setembro de 2014

População deve crescer até 2100

Um estudo feito pela Universidade de Washington e pela Organização das Nações Unidas (ONU) concluiu que a população mundial deve continuar crescendo ao longo de todo o século, podendo chegar a 10,9 bilhões em 2100. Os dados surpreendem, na medida em que projeções anteriores estimavam que a população mundial chegaria ao pico em 2050, estabilizando-se em seguida.
Os resultados, publicados nesta quinta-feira (18) na revista “Science”, se baseiam em uma análise estatística das mais recentes projeções populacionais feitas pela ONU, que incluem os resultados dos censos de 2010 e algumas pesquisas mais recentes de até 2012.
 “O consenso nos últimos 20 anos é que a população mundial, que é atualmente cerca de 7 bilhões, cresceria até 9 bilhões e estabilizaria ou provavelmente diminuiria”, diz um dos autores do estudo, Adrian Raftery, professor de estatística e sociologia da Universidade de Washington.
Segundo os pesquisadores, a principal razão para a população mundial não se estabilizar até o final do século é o aumento na população da África. Análises feitas no passado tinham projetado que a fertilidade na África iria diminuir, seguindo a tendência observada na Ásia e na América Latina. Porém, a fertilidade no continente africano continua subindo.
A média de filhos nas famílias africanas é de 4,6 por mulher, em parte devido à falta de contraceptivos. Diante disso, a atual população da África, de cerca de 1 bilhão, deve crescer até um patamar entre 3,1 e 5,7 bilhões até 2100, segundo o estudo.
Outro fator levado em conta pelo estudo é a dinâmica da epidemia de HIV na África: a mortalidade pela doença têm diminuído consideravelmente no continente, impactando também no crescimento populacional.
(Fonte: G1)


Foto de astronomia do ano

De um eclipse sobre o Quênia até um céu sereno preenchido com uma aurora verde cintilante. A competição “Fotógrafo de Astronomia do Ano”, realizada pelo Observatório Real de Greenwich, em Londres, apresenta o cosmos que vai além do nosso planeta por meio de fotos deslumbrantes.
Foram centenas de participantes de 51 países, com fotos divididas nas categorias Terra e Espaço, Pessoas e Espaço, Nosso Sistema Solar, e Espaço Profundo.
Foto de astronomia do ano é de aurora boreal na Islândia. O vencedor geral foi o britânico James Woodend, que ganhou o prêmio principal de Fotógrafo de Astronomia de 2014 com uma foto da aurora verde cruzando o céu islandês e refletida na lagoa glacial de Vatnajökull.
Shishir Shashank Dholakia, de 15 anos, dos Estados Unidos, ganhou na categoria Fotógrafo Jovem do Ano. As fotos vencedoras estão expostas no Observatório Real de Greenwich até 22 de Fevereiro de 2015.
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)