segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Alzheimer dentro de casa - Alimentação

O Alzheimer é uma doença degenerativa praticamente irreversível  e que envolve a perda gradativa de diversas capacidades importantes para o ser humano, como linguagem, memória, cálculos e julgamento, planejamento e organização e, posteriormente, funções motoras.
Os indivíduos com a doença precisam intensamente do auxílio de cuidadores. Estas pessoas devem estar envolvido pelas necessidades integrais do idoso e, não raro, vivem em um dia a dia extremamente cansativo, que pode culminar em estados de puro estresse físico e emocional.
Geralmente atinge os últimos 10 ou 15 anos de vida e envolve três principais fases:
1ª fase/Diagnóstico: O indivíduo passa a ter lapsos de memória e perda da noção de quantidade (uma nota de R$100 pode ser usada no lugar da de R$10, por exemplo);
2ª fase/Moderada: A pessoa necessita de supervisão para tarefas rotineiras e, geralmente, um acompanhante para passeios fora de casa. Nesta fase ele pode desaprender o significado do farol vermelho, por exemplo, por isso é recomendado que não dirija mais;
3ª fase/Grave: Está é a fase da dependência total para atividades como vestir, comer e usar o banheiro, e o paciente pode apresentar perda de linguagem e alucinações.
Um dos principais cuidados é com a alimentação! Para o local das refeições deve-se dar preferência a locais tranquilos e iluminados e use cores contrastantes entre o prato e a toalha de mesa – isso irá ajudá-lo na visualização dos alimentos. Tomar cuidado com os talheres e preferir facas sem serra e, caso o idoso tenha tendência à agressividade e queira espetar a si ou aos outros, utilize colher ao invés de garfo.
No estágio avançado da doença, usar alimentos na forma pastosa pois o paciente esquece inclusive da necessidade de mastigar e alimentos sólidos e isso pode levar ao engasgo e até sua morte por asfixia!
Principal Fonte: SBIA (http://www.einstein.br/einstein-saude/em-dia-com-a-saude/Paginas/tratando-o-alzheimer-dentro-de-casa.aspx)