quinta-feira, 31 de julho de 2014

Momento lírico 288

 
COMO DIZIA MINHA AVÓ!
(Karl Fern)

Ouvi muito minha vó dizer
Com firmeza e até emoção
Esta vida é uma eterna lição
Temos sempre o que aprender
Lembre ao alguém conhecer
Quem ver cara não ver coração!

Estranho simpático ademais
Falando como se fosse amigo
Pelos cotovelos e pelo umbigo
Solícito ou agradável demais
Não abra sua guarda jamais
Gente assim é sinal de perigo!

Qualquer sujeito exagerado
Apressado, sisudo ou sereno
Quieto ou de pavio pequeno
Que tenha jeito desconfiado
Atenção para o antigo ditado
“O que é demais é veneno”!

Exagero cheira a leviandades
A normalidade não é surreal
Brisa amena precede vendaval
O errado foge da naturalidade
Gente boa não faz falsidades
Ter prudência na vida é vital!

Ah, singela e nobre sabedoria
Quanta saudade tenho de ti
Mas valeu o tempo que vivi
Contigo partilhei tua alegria
Sei que vai chegar um tal dia
Que no céu iremos nos reuni!