quinta-feira, 29 de maio de 2014

Impurezas das águas naturais

Não há água pura na natureza devido a seu alto poder de dissolução de gases, corantes, colóides, sais, etc. Este poder químico faz com que a água seja denominada de solvente universal. Devido a esta efetiva propriedade de solvência e ao seu alto poder de transportar partículas em seu meio, podem ser encontrados diversas impurezas que normalmente definem sua qualidade. Essas impurezas podem ser agrupadas da seguinte forma:
•    em suspensão: algas, protozoários, fungos e vírus; vermes e larvas; areia, argila e silte; resíduos industriais e domésticos;
•    estado coloidal: corantes vegetais, sílica e vírus;
•    em dissolução: sais de cálcio e magnésio (bicarbonatos, carbonatos, sulfatos ou cloretos), sais de sódio (bicarbonatos, carbonatos, sulfatos fluoretos e cloretos), óxidos de ferro e manganês, chumbo, cobre, zinco, arsênico, selênio e boro, iodo, flúor e compostos fenólicos;
•    substâncias albuminoides: nitratos e nitritos, gases (O2 , CO2 , H2S, N).
Estas impurezas na realidade e de uma forma conceitual mais ampla, conferem a água suas características químicas, físicas e bacteriológicas, características estas que informam os parâmetros de qualidade da água. As características químicas são conferidas através da presença em maior ou menor intensidade tanto de matéria orgânica como de inorgânica, enquanto que as físicas são consequência da presença de sólidos, que podem estar em suspensão (exemplo silte e argila), dissolvidos (exemplo coloides) ou em solução (exemplo sais e corantes). As características biológicas são inerentes a presença de seres vivos ou mortos, principalmente de vida microscópica animal e vegetal, moneras, protistas e vírus.
NOTA: Robert Harding Whittaker (1924 - 1980), biólogo, botânico e ecologista americano nascido em Wichita, Kans, propôs  (1969) a nova classificação dos organismos em cinco reinos: Monera (as bactérias e os cianófitos, ou seja, todos os procariontes), Protista (protozoários, euglenófitos, pirrófitos, crisófitos e mixomicetos), Fungi (todos os fungos), Plantae ou Metaphyta ou Reino Vegetalia (todos os  vegetais) e Metazoa ou Animalia (todos os animais). Os vírus (em latim = veneno) por suas particularidades tão incomuns, não foram até hoje definidos como seres vivos ou não. Há uma tendência de considerá-los como organismos sem estrutura celular.

Fonte: FERNANDES, C. “Abastecimento de Água”, DEC/UFPB, Campina Grande, 1999