quarta-feira, 23 de abril de 2014

Áreas verdes trazem felicidade

Vida urbana e fadiga mental é uma dupla quase inseparável, mas um passeio no parque pode dar um jeito rápido nesse problema. O efeito do relaxamento foi comprovado por um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos.
Ao analisar os dados de uma pesquisa sobre a saúde e bem estar da população local, os cientistas observaram que os altos níveis de espaços verdes foram associados com sintomas mais baixos de ansiedade, depressão e estresse.
O estudo combina dados de saúde mental com dados de satélite que analisaram como a vegetação estava presente em cada um dos blocos do censo. Eles descobriram que, em todos os estratos da sociedade, as pessoas que viviam em um bairro com menos de 10 por cento de áreas arborizadas eram muito mais propensas a relatar sintomas de depressão, estresse e ansiedade.
O estudo dá credibilidade à “teoria da restauração atenção”, que afirma que mais tempo na natureza restaura a capacidade de concentração e reduz a fadiga mental. A explicação é simples. Cansado de ter que ficar constantemente alerta e consciente aos estímulos do da correria do dia a dia, o cérebro humano se recupera (e põe as ideias em ordem) ao percorrer um caminho repleto de árvores e estímulos naturais.
Dentro dessa lógica, até mesmo visualizar espaços verdes da janela do escritório pode ser reconfortante.
Fonte: Exame.com

É EXATAMENTE O CONTRÁRIO DO QUE PENSAM OS QUE FAZEM A PREFEITURA DE JARDIM DO SERIDÓ, DESMATANDO PRAÇAS E ÁREAS EM TORNO DA CIDADE! INFELIZMENTE A VIDA FUTURA É QUE VAI SER CONDENADA A PAGAR O PREÇO E SOFRER O CASTIGO!

Cuidados para acordar mais bonita

Para potencializar esses efeitos positivos e acordar com uma aparência ainda mais bonita e radiante, deve-se dormir de seis a oito horas por dia. Isso traz ótimos efeitos para a pele e o cabelo e reduz as famigeradas olheiras. Sem contar que a pele fica mais susceptível à absorção de princípios ativos utilizados em cremes hidratantes e antienvelhecimento. 
Evite o sal antes de dormir, não consumindo os seguintes alimentos na hora da ceia: frios e embutidos, macarrão instantâneo, comidas congeladas prontas, molho de soja, salgadinhos de pacote, fast food, entre outros. 
Usar um paninho com chá ou soro fisiológico ajuda a diminuir o inchaço das bolsas nos olhos. Já as receitas caseiras de rodelas de pepino e batata devem ser evitadas porque podem causar irritações na pele. A recomendação popular de deixar a cabeça mais elevada na hora de dormir para amenizar o inchaço no rosto, no dia a dia, não é tão relevante.
O álcool tem ação vasodilatadora e aumenta a liberação de agentes inflamatórios, podendo piorar a flacidez da pele e inibir a absorção de vitaminas e sais minerais. Além disso, pode causar manchas, deixar as unhas mais fracas e favorecer a queda de cabelo. Portanto, em nome da beleza (além da saúde, óbvio), modere no consumo de álcool ao sair para festas e eventos à noite.
A pele precisa estar sempre limpa antes de dormir. A maquiagem cria uma cobertura a mais na pele, podendo elevar a oleosidade local. As impurezas também favorecem o surgimento de cravos e espinhas. Água e sabão não são suficientes - também é preciso usar demaquilante líquido ou na forma de toalhinhas, para livrar qualquer tipo de resquício provocado pela maquiagem.
Depois que a pele estiver limpinha, aproveite para passar cremes hidratantes ou de antienvelhecimento noturnos. Eles são ótimos para acordar com uma pele mais viçosa e saudável. 

Fonte: MINHA VIDA (via newsletter)