domingo, 13 de abril de 2014

Americanos contra à vacinação

Segundo especialistas, os americanos contrários às vacinas deixaram de ser uma minoria radical da sociedade e são cada vez mais numerosos. Duvidar antes de receber uma vacina virou algo frequente, e não só no caso das crianças. Dois em cada três americanos adultos recusam vacinas contra a gripe e a mesma proporção se abstêm de vacinar as adolescentes contra o vírus do papiloma humano (HPV).
Nos últimos anos têm surgido rumores de todo tipo, como a suposta relação entre o autismo e alguns tipos de vacinas. Também há temores relacionados com os efeitos colaterais, segundo especialistas. Algumas pessoas se alarmam diante do aumento da quantidade de vacinas recomendadas para as crianças, que passaram de 7 em 1985 a 14 atualmente.
Quase todos os estados americanos admitem exceções à vacinação, por motivos religiosos ou pessoais. Mas o certo é que a taxa de vacinação nas creches dos Estados Unidos se aproxima dos 95%. Um estudo de 2011, publicado pela “Revista de Pediatria” revelou que um pai em cada dez não respeita o calendário de vacinas de seus filhos e que um quarto dos consultados duvida de seu efeito.
Segundo autoridades sanitárias americanas, em fevereiro, dois terços dos adultos entre 18 e 65 anos não eram vacinados contra a gripe, apesar de as hospitalizações nesta faixa etária terem dobrado no ano passado. Quanto à vacina conta o vírus do papiloma humano, recomendada para as adolescentes, só uma mulher em três entre 19 e 26 anos a tinha recebido em 2012! E só 2,3% dos homens.
Talvez as vacinas estejam sendo vítimas de seu próprio sucesso. Até que não vejam uma criança cega pelo sarampo ou com retardamento mental pela tosse coqueluche será muito difícil entender, neste mundo jovial, rico e maravilhoso das creches, o papel preventivo das vacinas.
Fonte: G1

Barriga de 5!


"Cabra dá a luz a cinco filhotes de uma só vez em São Domingos do Cariri, no Cariri Oriental da Paraíba". 
O nascimento aconteceu na última sexta-feira, dia 04 de abril, e pegou de surpresa criadores de toda a região circunvizinha. A cabra é de propriedade do Sr. Geovane, que mora na zona urbana de São Domingos do Cariri. Segundo Geovane, criadores da região nunca viram pela redondeza um animal ter cinco filhotes de uma só vez e o melhor, todos bastante saudáveis.
De acordo veterinários consultados por nossa reportagem, a gestação de cinco filhotes não é comum entre os caprinos. O normal é que os animais tenham entre um e três filhotes. Os animais recém nascidos são amamentados pela própria mãe e são de cor mista (branco com marrom).
"Ô bode véio macho!...". "Ô Bichinha boa de barriga!"

Momento lírico 263

MESSALINA
(Karl Fern)

Contam que Valéria Messalina,
Imperatriz-consorte romana,
Foi uma mulher fútil e sacana
Desconhecida na fase menina
Teve na destinação de rotina
Casar com imperador banana.

De Nero era próxima parente
Também de Calígula era prima
Assim por baixo ou por cima
Tinha uma linhagem renitente
Vendo-se poderosa e influente
Tornou-se do sexo pantomima.

Ganhou da história a reputação
De ser promíscua e inveterada
Sinônimo de perfídia insaciada
Símbolo de máxima fornicação
Não tinha limites sua traição
Sua vida era sexo e mais nada.

E com esse currículo encardido
Desrespeitou o seu casamento
O disse-me-disse do momento
Até ter o seu nome envolvido
Na conspiração contra o marido
E assim não restou salvamento.

Com a descoberta do tal plano
Viu-se sumariamente julgada
E impiedosamente executada
Quarenta e oito era aquele ano
Salvo algum histórico engano
Terminou sua história afamada.

Perpetuada na arte e literatura
Até hoje lhe é devida atenção.
Vinda de sua infeliz reputação
De menina nova e talvez pura
Casada muito nova e insegura
Com um imperador sem noção.

Sem vida antes do casamento
Tornou-se implacável predadora
Sexualmente insaciável pecadora.
Caída num político movimento
Teve seu fatídico passamento
No fio d’uma espada executora.

Tácito e Suetônio historiadores
Retrataram essa devassa latina
Banida pela Imperadora Agripina.
Escrachada pelos seus sucessores
Tida como imperatriz dos amores,
Assim é a memória de Messalina!
Foto: Messalina, Eugène Cyrille Brunet(1884). Museu de Finas Artes de Rennes.