segunda-feira, 24 de março de 2014

Momento lírico 257

SEXTILHAS ROMÂNTICAS
(Karl Fern)

FUNDAMENTAL
Não é o perfume da rosa
Que vai acabar a tristeza
Como nem toda princesa
Vai ser uma moça formosa
A mulher pra ser mimosa
Tem algo mais que beleza!
©

O ROSTO
Na pele do teu lindo rosto
Vi minha imagem refletida
Foi uma criação atrevida,
Mas vista com tanto gosto
Que mesmo nada ali posto
Vi toda felicidade da vida!!
©

PODEROSA
Tão atraente e tão vaidosa
Tão sublime e tão elegante
Linda em seu semblante
Naturalmente poderosa
Nasceste pra ser mimosa
Cresceste pra ser brilhante!
©

AS ROSAS
Não é só a beleza do vaso
Que faz a vida mais sedosa
Mas é a formosura da rosa
Com sua natureza ao acaso
E suas pétalas, caso a caso
Que a pintam mais mimosa.
©

SOU ASSIM!
Sou assim todos os dias
Seguir feliz é o meu ramo
Da vida eu não reclamo
Vivo imerso em alegrias
Paz, sonhos e harmonias
Sou assim porque te amo!
©

Mulheres: Infarto x ansiedade

As mulheres são mais propensas do que os homens a morrer de ataque cardíaco devido a um diagnóstico mal feito que atribui seu mal-estar a um ataque de ansiedade. Cientistas da Universidade de McGill, em Montreal, no Canadá, pesquisaram a diferença de mortalidade entre homens e mulheres que sofrem ataques do coração.
Para isto, interrogaram 1.123 pacientes de 18 a 55 anos hospitalizados em 24 instituições do Canadá, mas também em um hospital dos Estados Unidos e outro da Suíça. Os pacientes, todos com síndrome coronariana aguda, responderam aos cientistas nas 24 horas posteriores à sua entrada no centro médico. As mulheres entrevistadas tinham origem socioeconômica mais modesta do que os homens que participaram do estudo. Por fim, elas demonstraram correr mais riscos de sofrer de diabetes e hipertensão, havia mais casos de doenças cardíacas em suas famílias e tinham mais possibilidades de sofrer de depressão e ansiedade do que os homens.
Os cientistas constataram que, em média, os homens eram mais submetidos a eletrocardiogramas rápidos e desfibrilação do que as mulheres. Os pesquisadores explicam esta diferença de tratamento pelo fato de que as mulheres costumam recorrer com mais frequência do que os homens ao serviço de emergência com dor torácica de origem não cardíaca. Além disso, a prevalência da síndrome coronariana aguda é menor entre as mulheres jovens do que entre os homens jovens. Estes resultados sugerem que o médico têm mais probabilidades de confundir um evento cardíaco nas mulheres com sintomas de ansiedade. 
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter) apud G1

Devecser e seu futuro verde

Após um desastre ambiental sem precedentes que arrasou há quatro anos a cidade húngara de Devecser, esta cidade situada no oeste do país apostou no respeito ao meio ambiente e no desenvolvimento sustentável para se recuperar da crise.
Em outubro de 2010, uma maré de barro tóxico procedente de uma fábrica de alumínio arrasou cerca de 4 mil hectares em torno de Devecser, Kolontár e Somlóvásárhely. Dez pessoas morreram, 125 ficaram feridas e os danos econômicos rondaram os 200 milhões de euros. As imagens do barro, de intensa cor vermelha, rodaram o mundo. Para deixar para trás a maior catástrofe ambiental que a Hungria sofreu, Devecser optou por se reinventar como uma cidade ecológica, investindo em energias renováveis.
A primeira fase desta reconversão foi limpar o terreno, para o que foi preciso retirar a ca-mada superior da terra contaminada pelo barro tóxico. O município comprou vários terrenos para plantar uma variedade de álamo que é empregado para gerar biomassa como fonte de energia.
Graças ao combustível que produzem os 30 hectares de plantações e a calefação de várias instituições de Devecser já não significam uma despesa para a cidade. Além disso, parte dos terrenos que ficaram inundados pelo lodo e que não servem para a agricultura acolhem agora um parque empresarial.
O projeto de reconstrução e transformação “verde” de Devecser custou 122 milhões de euros, que foram financiados com fundos estatais e com 6,5 milhões de euros provenientes de doações para um fundo de reconstrução. Além disso, a três quilômetros de Devecser, em uma área que não foi contaminada, foi criada uma plantação com maçãs silvestres, que quase não necessitam ser fumigadas, motivo pelo qual seus frutos são mais naturais. As maçãs são desidratadas em uma pequena fábrica que é nutrida por energia solar para seu funcionamento e logo são vendidas nos mercados locais.
No total, a aposta em energias renováveis criou 200 postos de trabalho, em uma cidade de 5 mil habitantes.
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter) apud TERRA