sábado, 15 de março de 2014

Até terça...


Caixas de gordura

A instalação de caixas de gordura é indispensável em uma  construção que tenha pias de cozinha e máquinas de lavar louças, pois a gordura como não se mistura com a água, segue pela tubulação de esgoto até a rede ou fossa, grudando e causando sérios problemas. Quando esfria, a gordura transforma-se em blocos sólidos que se fixam nas paredes das tubulações, reduzindo o espaço para a passagem do esgoto, e, por consequência, provocando entupimentos e transbordamentos. Se a rede coletora for entupida, há risco de o esgoto retornar para dentro do imóvel.
Em algumas cidades brasileiras o numero de ocorrências de entupimento da rede coletora de esgotos por causa de gorduras chega a 60%. Em geral esse problema é da ordem de 20 a 30% dos chamamentos para remover este material, que deveria ter sido retido em caixas apropriadas.
Retirar a gordura nas tubulações do sistema é muito mais difícil e mais caro do que a limpeza periódica que deve ser providenciada pelos responsáveis pelas residências e restaurantes: o custo chega a amis de R$ 200,00 por desobstrução. Por exemplo, em Curitiba, capital do Paraná, a despesa por ano chega a cerca de R$ 5 milhões. Isso poderia ser evitada se a população cumprisse o que determinam a lei e a norma técnica. Despesas como esta fazem parte da composição da tarifa e os clientes arcam com este custo na conta de água e esgoto.
A implantação da caixa de gordura não é cara, principalmente considerando-se a relação custo/benefício. Uma caixa simples pré-fabricada, com capacidade para 18 litros, com capacidade pra atender até duas pias, custa aproximadamente R$ 180 reais. Elas devem ser instaladas no lado interno do alinhamento predial, não sendo permitidas no passeio e pode ser de plástico (PVC), fibra de vidro, concreto ou alvenaria. Deve ser instalada em local de fácil acesso, ter tampa removível (para permitir a limpeza) e estar completamente vedada para garantir seu bom funcionamento.
É importante verificar as condições da caixa de gordura a cada 30 dias ou com frequência maior se na cozinha são lavados utensílios muitos engordurados ou se houver o uso constante de óleo de fritura, seja em frigideiras ou chapas. Uma caixa entupida pode causar mau cheiro e vazamentos através da tampa, entupimento da rede interna, retorno do esgoto para dentro das casas pelos ralos e escoamento lento no ralo da pia, além de atrair animais asquerosos como baratas e ratos .
Para limpar a caixa, a pia não deve estar sendo utilizada. É importante utilizar luva e avental. A gordura pode ser raspada e retirada com uma pá ou peneira. O material recolhido deve ser colocado em saco plástico resistente e descartado junto com o lixo doméstico. Os resíduos de limpeza da caixa de gordura nunca devem ser jogados no vaso sanitário, pois a limpeza terá sido em vão e ainda poderá causar entupimento da rede do imóvel.
OBS: O óleo de fritura nunca deve ser despejado na pia porque vai se acumular na caixa de gordura. Também não deve ser jogado nas bocas de lobo ou bueiro por onde é escoada a água da chuva. A orientação é guardá-lo em um vidro. Quando o vidro estiver cheio, entregar em postos de coleta.
Fonte: SANEPAR (http://site.sanepar.com.br/noticias/lei-obriga-instalacao-da-caixa-de-gordura)

Momento lírico 255

CANÇÃO DO SILÊNCIO!
(Karl Fern)

Silêncio da madrugada
Lúdicas horas da boemia
Uma romântica melodia
Por alguém era entoada
Cantiga de voz magoada
Numa dolorosa agonia.

Naqueles acordes fluía
Dolente toque de aflição
Uma tristeza da emoção
Da ausência de companhia
Naquele clamor se sentia
Lágrimas da resignação.

Plácido canto de ilação
Um choro desconsolado
Penoso hino amargurado
Uma aspirante libertação
Ou preito de redenção
De amar sem ser amado!

Ter um mundo encantado
Não é bastante a vontade
E na busca da felicidade
Se tudo não for depurado
Sonhos ficarão no passado
Sobejarão dor a saudade.