segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Miss JS 2014


Pessoas que não transpiram

Existe um grupo em especial que é afetado de forma ainda mais intensa do que o resto da população. São as pessoas com displasia ectodérmica anidrótica, uma doença genética que tem como sintoma a ausência das glândulas sudoríparas. Quem tem a síndrome não transpira e, justamente por isso, tem a sensação de calor muito acentuada e sofrem com altas temperaturas do verão.
Caso um paciente com essa síndrome se exponha ao sol por muito tempo, pode desenvolver um quadro de hipertermia, com sintomas como câimbra, ânsia de vômito, fraqueza e até convulsões e desmaiar.
Para pessoas assim, o banho quente é proibido: só pode tomar banho morno ou frio, mesmo no inverno. A falta de suor também faz com que tenha uma pele muito seca, provocando coceiras no corpo todo, inclusive na cabeça.  Para aguentar as altas temperaturas do verão, além de contar com um ar-condicionado em casa, o paciente tem de recorrer a diversos banhos por dia.
Os sintomas da doença geralmente começam a ficar mais perceptíveis aos dois anos de idade, quando a criança passa a ter febres de origem indeterminada. Os cuidados fundamentais são ingerir muito líquido, hidratar a pele e evitar sair de casa em climas muito quentes. A criança deve ser mantida em ambientes com ar-condicionado ou bem ventilados. A pele tem que ser bem hidratada para evitar lesões e podem ser necessários lubrificantes oculares, além de necessitar de um acompanhamento odontológico.
A doença afeta uma em cada um milhão de pessoas e as formas típicas atingem principalmente os homens. Quem transmite a doença é a mulher, mas quem desenvolve são os homens. É importante que a população e a classe médica conheçam mais sobre o assunto, pois o diagnóstico costuma demorar muito.
Fonte: G1