sábado, 25 de janeiro de 2014

Reflexão!



Humor: - O "causo" de Gelásio e o dedo acidentado

Neste 28° "causo" aqui contado, vamos relatar um acontecido com um conhecidíssimo e saudoso marceneiro jardinense, que como todo bom “Morais” sempre foi chegado a uma lorota! Nos quesitos alegria, divertimento, mordacidade, lorotices e ironias divertidas, esta descendência é exemplar. Eu, sem receio de me autoafirmar e com muita satisfação, faço parte dela por parte da minha mãe!
Como marceneiro a vida inteira, Gelásio não escapou de pequenos acidentes e num deles sofreu um corte no dedo mindinho da mão que, ao sarar, perdeu a articulação e ele ficou pra o resto da sua vida, sem movimento e rijo.
Certa vez ele estava na feira do mercado (neste tempo ainda existia mercado mantido pela Prefeitura: bons tempos!), comprando carne quando uma senhora idosa, da zona rural, notou o seu defeito e muito solícita, depois de perguntas e respostas, disse que tinha um remédio que fazia amolecer.
Gelásio sacana e já meio passado na idade, aproveitou pra fazer uma gracinha e com um risinho meio sarcástico, disse:
- Minha senhora, eu não tou preocupado com amolecer não! Eu quero que a senhora me ensine um remédio que faça endurecer!
Ela matou a charada imediatamente, não se fez de rogada e respondeu em cima da bucha: - Eu sei! Enfie no seu rabo... E saiu resmungando sei lá o que!!!