segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Momento lírico 236

É ISSO ...!
 (Karl Fern)

Quem teve a infelicidade
De passar esse amargor
Sabe a carga desse andor
Suas feridas na dignidade
Rito de infeliz debilidade
Desse infeliz sentimento
Seu inevitável tormento
Que tolhe o raciocínio
Desmantela o tirocínio
Põe o sujeito abobado,
Recolhido, acabrunhado
O coração sem domínio.

Não encontra solução
Pra ganhar a liberdade
Sair dessa enfermidade
Só o tempo é a salvação
Não se sabe de antemão
Quando ela irá terminar
É preciso sempre lutar
Pra tirar o mal do peito
E para se sentir refeito
Não basta só a vontade
Esse coquetel de maldade
Nem deixa pensar direito.

Sofrimento avassalador
Pra sentir não tem idade
Aflição que é na verdade
Angustiante e cortante dor
Vem da supressão do amor
Que partiu antes da hora
Não esperou pela aurora
Destruindo a felicidade
Rasgando a sublimidade
Tormento da alma e mente
Ceifando sonhos da gente
É ela a judiante saudade!