terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Momento lírico 233

ANGÚSTIA
(Karl Fern)

Do relógio escuto o ressoar do ponteiro
Contando sucessivos e periódicos minutos
Este silêncio segue imutável e matreiro
Fustigando a alma com espinhos argutos!
               
Tempo arremete-se com passos resolutos
Fomentando esta dor viva, cruel e ingrata
Por mais que a mente faça planos astutos
O nó deste amor de meu imo não desata.

Febre do desejo me consume e arrebata
Meus olhos delineiam a cor do teu sorriso
O abraço carinhoso na vontade insensata
Toco os teus lábios em sonho impreciso.

Assim se passam os dias neste improviso
Até que este amor terminal se consuma
Enquanto perdurar meu pensar indeciso
Lágrimas cairão enfileiradas uma a uma!