domingo, 30 de novembro de 2014

Tendência da dengue

No ano passado, o país registrou um número muito alto de casos de dengue: 1.452.489 pessoas foram infectadas. Este ano, até 11 de outubro, foram 547.612 casos, o que representa uma tendência de diminuição de infecções. Medidas locais como o controle dos criadouros de mosquitos e o uso de mosquitos geneticamente modificados para controlar os vetores da doença podem surtir efeito no próximo verão.
Além disso, quando há um número muito grande de infectados em um ano, no ano seguinte, o número de casos tende a ser menor, pois já há mais pessoas imunes aos subtipos de vírus que circularam no período anterior.
Sobre a prevenção, valem as mesmas regras de sempre: ela é feita por meio do controle dos mosquitos que transmitem o vírus. Portanto, evitar água parada, que os insetos usam para se reproduzir, é a principal medida. Em casos específicos de surtos, o uso de inseticidas e telas protetoras nas janelas das casas também pode ser aconselhado.
Fonte: G1

A chikungunya está chegando...

O vírus chikungunya deve se espalhar pelo país seguindo o padrão de disseminação da dengue, segundo infectologistas. No próximo verão, portanto, é provável que diferentes regiões do país tenham surtos simultâneos de dengue e chikungunya. Desde que chegou ao Brasil até o dia 25 de outubro, o chikungunya já infectou 828 pessoas, de acordo com balanço mais recente do Ministério da Saúde.
O primeiro caso de transmissão interna do vírus no país foi registrado em setembro. Os vetores das duas doenças são os mesmos: os mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus e o histórico do vírus nos últimos 10 anos permite concluir que ele deve continuar se espalhando.
O vírus começou em 2004, quando estava no interior da África e foi parar no litoral do Quênia. De 2004 para cá, houve uma expansão progressiva pela costa leste da África, pelas ilhas do Oceano Índico e países do sul e sudeste da Ásia. Em dezembro do ano passado, chegou às ilhas Martinica e Guadalupe e acabou se espalhando pelo Caribe.
Em época de férias há uma movimentação maior de pessoas, inclusive para as ilhas do Caribe, onde há grande disseminação do vírus e este fluxo de pessoas vai trazer o vírus. Se houver chuvas, que levam a um maior número de mosquitos, tem uma chance muito grande de o chikungunya eclodir como uma epidemia no próximo verão.
(Fonte: G1)


Glícidos X Gorduras animais

Dobrar e até triplicar o consumo de gorduras animais não aumenta no sangue o percentual de certas gorduras saturadas nocivas para o sistema cardiovascular, afirma uma investigação que aponta os glícidos como os novos vilões. O estudo, publicado na última edição da revista americana “Plos ONE”, analisou 16 participantes submetidos a um regime alimentar de quatro meses e meio e mostrou que os glícidos são mais nocivos ao coração que gorduras animais.
A cada três semanas, os glícidos (pão, massa e etc) foram aumentados progressivamente enquanto se reduzia os alimentos com gorduras animais saturadas (carne, queijo e etc), e o número de calorias e de proteínas se mantinha estável.
Os pesquisadores constataram que a taxa total de gordura saturada que havia no sangue dos participantes não aumentava quando comiam grandes quantidades de carne vermelha e laticínios, e inclusive caía.
Enquanto isto, o percentual no sangue do ácido palmitoleico, um ácido graxo saturado ligado ao metabolismo de glícidos e que parecia contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, aumentava com o crescimento do número de glícidos consumidos.
Um crescimento deste ácido assinala que um aumento da proporção de glícidos se transforma em gordura no lugar de ser queimado pelo organismo, segundo os investigadores. Deste modo, reduzir a proporção de glícidos e aumentar o de gorduras animais em um regime alimentar bem equilibrado permite ao corpo consumir estas gorduras como combustível e evitar seu acúmulo.
Os participantes observaram uma certa melhoria de seu índice sanguíneo de glicose e de sua tensão arterial, e perderam, em média, cerca de dez quilos durante o estudo, destacando que os estudos com a população não revelam qualquer relação entre gorduras saturadas e doenças cardiovasculares.
(Fonte: G1)


sábado, 29 de novembro de 2014

Momento lírico 320

AH, MEU AMOR!
(Karl Fern)
Meu amor quando te vejo
Vem-me um encantamento
Meu corpo alvoroça sedento
Invade-me tamanho desejo
Que salta para além do pejo
Sobeja-me enternecimento.

Capitula meu pensamento
Numa fogueira de candura
Sob um crepitar de doçura
Banha-me como lenimento
Une estrelas no firmamento
Neste coquetel de ternura!

Lhano vendaval de loucura
Meu risonho colírio sedutor
Perfume do poema cantador
Nobre colcheia da partitura
Dá-me um êxtase de ventura
Poder te chamar MEU AMOR!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Climatologia em Jardim do Seridó - RN


Média das Temperaturas Mínima e Máxima e Precipitação* 
em Jardim do Seridó nos últimos 30 anos

Meses
Temperatura(°C)
Precipitação
(mm)
Mínima
Máxima
JAN
23
33
72
FEV
23
32
94
MAR
23
32
149
ABR
22
31
122
MAI
22
31
57
JUN
21
30
30
JUL
21
30
17
AGO
21
31
13
SET
22
33
6
OUT
23
34
5
NOV
23
34
8
DEZ
23
33
24
* Média anual de 597mm
Fonte: INMET/CFS/Interpolação

Os dados apresentados representam o comportamento da chuva e da temperatura ao longo do ano. As médias climatológicas são valores calculados a partir de um série de dados de 30 anos observados. É possível identificar as épocas mais chuvosas/secas e quentes/frias de uma região.
Foto Edvaldo Alves da Silva


Momento lírico 319

UM OLHAR PRA O INFINITO!
(Karl Fern)

Vi sua beleza sublimada
Com a verve da emoção
Tive a sedutora sensação
De ver sua alma recatada
Querendo ser mimoseada
Um colírio de fascinação!

Dispersiva na imensidão
Tinha um olhar indefinido
Além do horizonte perdido
Nas curvas da imaginação
Leve no pulsar do coração
Em um pensar comedido!

Um rosto lindo e remido
Moldado no cabelo louro
Esvoaçantes filetes de ouro
Num nobre quadro contido
Um monumento esculpido
Cativo de adorável tesouro.

Nesse instante duradouro
De monótona privacidade
Quisera que ali na verdade
Fosse eu seu ancoradouro
Seu pensamento vindouro
Seu oceano de felicidade!

terça-feira, 25 de novembro de 2014

O método Pilates

Quando Joseph Hubertus Pilates (1883-1967) criou o método de condicionamento físico e mental que leva seu nome, ele tinha um objetivo: fazer as pessoas irem além de suas limitações, assim como ele próprio havia ultrapassado os seus. Pilates, quando criança, era debilitado e sofria de raquitismo, asma e febre reumática. E na adolescência prevendo seu futuro numa cadeira de rodas começou a estudar, como autodidata, anatomia e fisiologia humana e fundamentos de medicina oriental. Com isso desenvolveu exercício em aparelhos rústicos inventados por ele.
Ao invés de se acomodar seguiu praticando exercícios em aparelhos, criou seu próprio método e tornou-se obcecado em superar suas limitações físicas. Com essa prática, ainda jovem tornou-se ginasta e mergulhador. Finalmente desenvolveu cerca de quinhentos exercícios que o ajudaram, bem como seus seguidores, a levar uma vida longa e saudável.
Nasceu em Mönchengladbach, próximo a Düsseldorf, Alemanha, filho de pai de ascendência grega e mãe, naturopata, de ascendência alemã. Do seu trabalho como enfermeiro durante a Primeira Guerra Mundial, o alemão tirou a base para o desenvolvimento da aparelhagem utilizada nas aulas de pilates.
Em 1923, mudou-se para Nova Iorque e abriu seu primeiro Studio de Pilates. Seu trabalho, porém, só teve repercussão a partir dos anos 40, principalmente entre os dançarinos americanos, Ruth St. Denis, Ted Shawn, Martha Graham, George Balanchine e Jerome Robbins.Hoje em dia, já difundido, o método ganha cada vez mais adeptos que comprovam a funcionalidade da prática.
Morreu no ano de 1967, aos 83 anos, após inalar muita fumaça ao tentar salvar seu estúdio de um incêndio e não deixou herdeiros. Sua esposa Clara Pilates, assumiu então a direção do estúdio, dando continuidade ao trabalho de seu marido. Em 1970, convidou alguns alunos, passando a direção do Studio a Romana Kryzanowska, uma antiga aluna do estúdio na década de 50.
(Fonte: Diversas)


quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Momento lírico 318

DELÍRIO COMPULSIVO
(Karl Fern)

Em um delírio sutil enigmático
Órfão na sonolência compulsiva
Por entre uma nuvem emotiva
De um sonho perfeito e enfático
Vi a fênix de corpo performático
Com alma sublime e imperativa.

Iluminada numa estrela intuitiva
Rendida numa brisa perfumada
Tez desconcertante e desnudada
Nas perfeitas linhas de uma diva
Deitou-me em sandice progressiva
Nas curvas da Atena inconspurcada.

Como uma bailarina enfeitiçada
Caminhou rumo aos meus braços
Cingiu-me com cândidos abraços
Beijou-me sob uma canção ninada
Assim, com minha alma tresloucada
Mergulhei em seus divinais espaços!


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Momento lírico 317


SÃO TEUS OLHOS (soneto)
(Karl Fern)
Teus olhos lembram duas esmeraldas
Brilhando com reflexos faiscantes
Finas faces dos místicos diamantes
Argutas contas de safiras lapidadas.

São ambos rubis de cores encantadas
Em contornos de feitios fulgurantes
Pérolas ornadas com luzes mutantes
Sorrindo entre pálpebras adornadas.

Mira-me com tal colírio de sedução
Insuflando meu feliz peito de afeição
O palpitar do coração em mim atiça.

E no limiar desse delírio de ternura
Pinta no fascínio da lânguida criatura
Um olhar que perpetuamente enfeitiça!



sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Momento lírico 316

SONHOS
(Karl Fern)

Os sonhos são delírios para serem vividos
Partilhado com alguém que nos é amado
Fantasias que nos fazem dormir acordado
Velada adoração por quem nos é querido.

Doce presente do futuro agora imaginado
Solto afã de eternizar o desejo incontido
Resumo do imaginável no coração rendido
Por lauto amor incessante e apaixonado!

Se sonhos de amor jamais são insanidade
Não vamos deixar estes sonhos pra depois
E desde já adormecer na nossa felicidade!

Não vamos perder nossos rostos risonhos
Temos a alegria de viver só para nós dois
Só assim poderemos gozar nossos sonhos!


terça-feira, 4 de novembro de 2014

Momento lírico 315


ÉS ISSO...
(Karl Fern)

Tocar teus cabelos loiros,
Molhados
Sentir teu olhar contente,
Brilhante
Olhar teus lábios carmins,
Encantados
Curtir teu rosto dourado,
Cativante.

Rever teu sorriso aberto,
Fascinante
Reter teu abraço mimoso,
Envolvente
Ouvir tua voz feminina,
Sussurrante
Beijar tua boca excitante,
Fulgente.

Tu és meu sonho acordado
Ínclita imagem da ternura
Sensualidade serena e pura
Favo de mel abençoado
Paraíso de amor cobiçado
Céu de harmonia e doçura!


segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Momento lírico 314

ROSEIRAS
(Karl Fern)

Roseira elegante e viçosa
Oscilando ao sabor da brisa
Elegante, segura e precisa
Com soberania caprichosa
És exuberante e mimosa
Pelos jardins és a poetisa.

Qualquer roseira pontifica
Com pétalas da cor fulgente
Farta formosura imponente
Porém nenhuma é tão rica
Como uma que brota e fica
Ornando coração da gente!

Trago minha amada roseira
Romântica, adurável e bela
Ninguém se compara a ela
Envolta de simpatia faceira
Santa e doce companheira
Com sua meiguice singela!

Sublimando meu alvorecer
Com seu perfume sedutor
Segue-me por onde eu for
Reflorescendo ao anoitecer
Súplice no leito do querer
Regada pela seiva do amor.

Augusta em lírica nobreza
Num pendular sussurrante
Volve um delírio excitante
Remida em angelical pureza
E com tanto prazer e beleza
Tece meu viver fascinante!