segunda-feira, 30 de junho de 2014

Momento lírico 280

UM SONHO DE AMOR (soneto)
(Karl Fern)

Te abracei como quem enlaça um ramalhete
Com o carinho que requerem as tênues flores
Sorvi pausadamente teus extasiantes odores
Embriagado no vinho d’um divinal banquete.

Como o néctar das rosas atrai os beija-flores
Senti-me o príncipe no mais nobre palacete
Em conto de fadas com fulgurante minarete
Na viagem delirante pelo clímax dos amores.

Saciei a boca libidinosa e lábios enfeitiçados
Mimoseei ternamente teus seios imaculados
Entre sussurros entorpecidos de emotividade.

Findas sagas e mistérios de sublimes mantos
Ressoavam melodias de compassivos cantos
Ninando almas ensandecidas de felicidade!


Momento lírico 279

INFELICIDADE
(Karl Fern)

Eram duas almas encantadas
De braços felizes apaixonadas
Indo e cantando em liberdade.
Eram dois brilhantes sorrisos
Vivendo seu mundo, indivisos
Envoltos no manto da felicidade.

O tempo que leva e não traz
O que foi findo jamais refaz
Por vezes nega a lembrança
Quando não é bem pensado
Deixa o que houve no passado
Nega ao presente a esperança.

São duas almas desatinadas
Sofridas, insanas, maculadas
Carentes de carinho e ternuras
Sumiram promessas de amor
Arruinaram o idílio sonhador
Passaram a saborear amarguras!


Momento lírico 278

NÃO VEJO A HORA...
(Karl Fern)

Tanto tempo sem te ver
Tem-me posto acabrunhado
Dessa tristeza amorrinhado
Só por teu amor carecer
Ah, meu Deus o que fazer
Com esse banzo enfezado?

Sinto agonia por todo lado
Nada acho pra me agradar
Olho pra o céu ou pra o mar
Enxergo tudo emaranhado
Eu não quedo sossegado
Enquanto não te abraçar!

Não aguento mais esperar
Tou tronchinho de vontades
Meu amor pelas caridades
Não vejo a hora de te achar
Pudermos juntinhos rasgar
Esse “bisaco” de saudades!


sábado, 28 de junho de 2014

ONU: mundo e padrões de consumo

Ao encerrar a sessão da primeira Assembleia do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), em Nairóbi, capital do Quênia, o secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse que é hora de mudar a forma como o mundo encara a questão do desenvolvimento sustentável.
Para Ban Ki-moon, a primeira assembleia do Pnuma irá ajudar a formular as políticas nacionais sobre o meio ambiente. O secretário-geral lembrou que o mundo não pode seguir os padrões atuais de consumo. Segundo ele, à medida que a população aumenta, é preciso reconhecer que o consumo dos recursos do planeta não é mais sustentável.
Para ele, o trabalho não será fácil. Ele disse que os ministros terão que enfrentar interesses de vários setores. Ban Ki-moon encerrou o discurso lembrando que convidou chefes de Estado e de Governo para a Conferência do Clima, que será promovida em Nova York, no dia 23 de setembro.
O secretário-geral falou para 160 ministros de Estado, entre eles a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e 1,2 mil participantes da assembleia que começou na segunda-feira (23).
Fonte: Rádio ONU


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Estrela diamante

Uma estrela identificada por um grupo de astrônomos pode ser a anã branca mais fria e com brilho mais fraco já identificada. A temperatura estimada do astro – de cerca de 2,7 mil ºC – determina que o carbono que o compõe tenha provavelmente cristalizado, o que faria dele um grande diamante, do tamanho da Terra.
As anãs brancas são estrelas que têm mais ou menos o tamanho da Terra, compostas principalmente por carbono e oxigênio. Trata-se do estágio final da maioria das estrelas e tendem a esfriar e desaparecer ao longo de bilhões de anos.
A descoberta foi possível graças a observações feitas em instrumentos do Observatório Nacional de Radioastronomia (NRAO) e em outros observatórios.  A equipe de astrônomos pôde, inclusive, determinar a localização precisa da anã branca.

Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)

domingo, 22 de junho de 2014

Sono insuficiente prejudica a saúde

Quantidades insuficientes de sono durante um período prolongado pode ter efeito profundo sobre o funcionamento do corpo humano. A atividade de centenas de genes no organismo de voluntários é alterada quando se dorme menos de seis horas por noite durante uma semana.
Sono insuficiente tem efeitos negativos sobre inflamações e o sistema imunológico. É possível estabelecer-se um vínculo entre esses efeitos e problemas de saúde como a diabetes.  oenças cardíacas, obesidade e mau funcionamento do cérebro foram vinculados ao pouco dormir. O processo pelo qual o déficit de sono altera a saúde, no entanto, ainda não é conhecido.
A atividade de genética aumenta e diminui no decorrer do dia. Cada gene contém instruções para a fabricação de uma proteína. Portanto, os que ficaram mais ativos produziram mais proteínas. Isso altera completamente a configuração química no corpo dos voluntários. O relógio natural dos seus organismos também foi perturbado e enfraquecido pela falta de sono.
Áreas como o sistema imunológico e a forma como o organismo reage a danos e estresse são afetadas. Claramente, dormir é essencial para a reconstrução do corpo e a manutenção de um estado funcional. Caso contrário vários tipos de danos parecem acontecer, o que pode resultar em doenças. Se não podemos reabastecer ou substituir células, isso leva à formação de doenças degenerativas.
Fonte: G1


sexta-feira, 20 de junho de 2014

Como evitar a azia

A Organização Mundial da Saúde estima que mais de 20 milhões de brasileiros sofrem com a queimação no estômago causada pela azia. O número tende a ser ainda maior, já que a maioria das pessoas procura, por conta própria, medicamentos ou soluções naturais para amenizar o desconforto. Os sintomas acabam melhorando temporariamente, mas voltam a incomodar em pouco tempo sem tratamento médico.
A azia é causada pelo refluxo de ácido gástrico (responsável pela digestão dos alimentos): ele segue do estômago para o esôfago, como se fosse retornar à boca. "Esse refluxo, por sua vez, é causado pelo mau funcionamento de uma espécie de válvula, chamada esfíncter: ela se abre para o alimento passar do esôfago para o estômago e, em seguida, deve se fechar para reter o que foi ingerido e também os sucos gástricos que circulam por ali.
O tratamento do problema pode até incluir o uso de medicamentos, mas os especialistas garantem que só isso não funciona. O método mais eficiente contra a queimação no estômago é a mudança de hábitos tanto em relação à sua dieta quanto à forma como os alimentos são consumidos. Frituras e alimentos muito gordurosos devem ficar longe do prato de quem sofre com azia. Frutas ácidas, condimentos, embutidos e alguns tipos de verduras, como couve, couve flor, brócolis, repolho, nabo, rabanete, pepino e tomate também devem ser evitados, porque tem ph ácido.
Comer moderadamente, refeições na hora certa e mastigar bem os alimentos, por exemplo, facilita o trabalho do estômago, que pode produzir menos ácido. Passar longos períodos em jejum aumenta as chances de azia. Isso acontece porque, quando uma pessoa fica sem comer, o ácido gástrico se acumula e pode refluir, irritando o final do esôfago. Comer a cada três horas mantém o sistema digestivo em funcionamento, sem sobrecarga na produção de ácido gástrico.
Se você sofre desse incômodo e não quer correr o risco de desenvolver uma úlcera estomacal, observe estas recomendações:
1. Evitar exercícios após a refeição em ao menos duas horas;
2. Tomar um copo de leite de soja gelado, chá de camomila ou goles de água gelada;
3. Evitar bebidas gaseificadas durante e café, chá preto e o chá mate depois do almoço;
4. Permanecer sentado, pelo menos, meia hora após o término da refeição e, só após este intervalo, dar um cochilo;
5. Não consumir álcool e fumo e prevenir-se contra o sobrepeso ou obesidade.
Fonte: MINHA VIDA (via newsletter)

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Opinião Política

JUSTIFICATIVAS INACEITÁVEIS!
Notadamente quando se denunciam atos ou ou se publicam notícias de corrupção, não é raro defensores do atual governo saírem jogando impropérios de todas as formas (defensivos e justificativos!) contra governos anteriores, especialmente, FHC e o PSDB, como se isso lhes desse o direito de serem tal qual! Não é pelo mau exemplo que irá se tolerar ou legalizar o mau exemplo! Não é porque alguém roubou que outros tem o direto de roubar! Isto simplesmente é se autorreconhecer que se é corrupto e que quer justificar continuar sendo corrupto! Isto é que é um absurdo: “Ser corrupto por direito adquirido”! É o discurso mais temerário que se pode escutar: "Ser ladrão porque o outro foi ou é"!
Quem quer e sabe faz e quem não quer ou não sabe fazer dá desculpas! Eu quero é que se acabe com a corrupção e não que sejamos corruptos ou mais ainda! Que não se cultive a impunidade porque outros estão impunes ou porque em algum lugar há impunidade! Absurdo esta desculpa ou justificativa! Tendo-se provas que se puna FHC! Que se puna Luiz Inácio! Que se puna Maluf! Que se puna seja quem for que meteu os pés pelas mãos! Mas advogar que se pode ser corrupto porque outros foram? Minha santa avozinha! Isto já é paranoia de quem não tem como se justificar! Não se justifica um erro cometendo outro igual ou mesmo que este seja diferente, especialmente, quando é de propósito!
Quem quer viver numa nação livre e justa tem de gritar "Fora todos eles" e nunca apoiar uns porque anteriores fizeram tal qual. Temos é que nos unir (quem for bem intencionado, diga-se de passagem!) e lutar pra expulsar todos eles! Aliás o governo atual entrou prometendo limpar as sujeiras de FHC, mas o que se ver 12 anos depois, não tem nada com as promessas de então, pelo menos no plano da corrupção! E cada dia piora mais! A foto ilustra muito bem isso!

terça-feira, 17 de junho de 2014

Desastre ambiental progressivo

Uma pesquisa conduzida por cientistas no Brasil e no Reino Unido quantificou o impacto causado na Floresta Amazônica por corte seletivo de árvores, destruição parcial pelo fogo e fragmentação decorrente de pastagens e plantações. Em conjunto, esses fatores podem estar subtraindo da floresta cerca de 54 milhões de toneladas de carbono por ano, lançados à atmosfera na forma de gases de efeito estufa. Esta perda de carbono corresponde a 40% daquela causada pelo desmatamento total. O estudo, desenvolvido por 10 pesquisadores de 11 instituições do Brasil e do Reino Unido, foi publicado em maio na revista Global Change Biology.
Os impactos da extração madeireira, do fogo e da fragmentação têm sido pouco percebidos, pois todos os esforços estão concentrados em evitar mais desmatamento. Essa postura deu grandes resultados na conservação da Amazônia brasileira, cuja taxa de desmatamento caiu em mais de 70% nos últimos 10 anos. No entanto, nosso estudo mostrou que esse outro tipo de degradação impacta severamente a floresta, com enormes quantidades de carbono antes armazenadas sendo perdidas para a atmosfera.
Duas regiões foram estudadas in loco: Santarém e Paragominas, na porção leste da Amazônia, ambas submetidas a fortes pressões de degradação. Nessas duas regiões foram investigadas as 225 áreas. Para efeito de comparação, foram consideradas cinco categorias de florestas: primária (totalmente intacta); com exploração de madeira; queimada; com exploração de madeira e queimada; e secundária (aquela que foi completamente cortada e cresceu novamente).
As florestas que sofreram perturbação, por corte ou queimada, apresentaram de 18% a 57% menos carbono do que as florestas primárias. Uma área de floresta primária chegou a ter mais de 300 toneladas de carbono por hectare, enquanto as áreas de floresta queimada e explorada para madeira tiveram, no máximo, 200 toneladas por hectare, e, em média, menos de 100 toneladas de carbono por hectare.

Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)

Sobre lavar o frango

Pesquisas britânicas mostram que 44% das pessoas sempre lavam o frango antes de cozinhá-lo, uma prática que pode espalhar a bactéria campylobacter em mãos, superfícies, roupas e equipamentos de cozinha devido aos respingos da água, segundo a Agência de Normas Alimentares (Food Stanrdards Agency, FSA).
As autoridades britânicas estão pedindo, com especial atenção aos cozinheiros da televisão, que parem de lavar o frango antes de cozinhá-lo porque isso só serve para espalhar uma bactéria perigosa. A campylobacter é a forma mais comum de intoxicação alimentar no Reino Unido, com 280 mil doentes por ano. O frango contaminado está por trás de quatro em cada cinco casos, segundo dados da FSA.
A doença provocada pela bactéria pode provocar vômitos e diarreia e, em seus casos mais graves, síndrome do intestino irritável, síndrome de Guillain-Barré – uma grave doença do sistema nervoso – e inclusive a morte.
A FSA escreveu uma carta às produtoras de televisão que fazem programas gastronômicos para pedir que não mostrem os cozinheiros lavando o frango. Cozinhá-lo bem é a melhor maneira de acabar com as bactérias.
É importante seguir a recomendação de lavar as mãos depois de tocar frango cru e garantir sempre que esteja bem cozido.
Fonte: G1


sábado, 14 de junho de 2014

Bandeira provisória!


Segundo o Senador Cristóvão Buarque
esta deveria ser a 
Bandeira do Brasil,
 enquanto houver analfabetismo no país. 
Eu concordo! 
Além de ser uma das poucas bandeiras 
do mundo em que há inscrições 
(exceção às do mundo árabe que têm cunho religioso), 
que é que adianta esta frase 
se grande parte dos cidadãos brasileiros 
não sabem o que está escrito?

Sobre masturbação!

Do ponto de vista da fisiologia e da saúde, a masturbação é algo natural, parte do desenvolvimento da sexualidade das mulheres e homens, dizem os urologistas. Um estudo realizado pela Gossard Lingerie, empresa britânica de roupas íntimas, descobriu que 92% das mulheres praticam masturbação. A pesquisa foi feita com mais de 1.000 mulheres com idade entre 18 e 30 anos no Reino Unido, e revelou que nove em cada 10 mulheres admitiram terem se masturbado pelo menos uma vez naquele ano, enquanto dois terços delas davam prazer a si mesmas pelo menos três vezes por semana. Diante desses números é possível afirmar que a prática não é uma exclusividade masculina, tampouco restrita a um pequeno grupo.
A masturbação não é prejudicial à saúde e nem altera a formação dos órgãos sexuais! Trata-se de uma prática tão natural que ninguém precisa ser ensinado, aprende-se experimentando, tocando e se conhecendo. É uma forma de se preparar para a relação a dois, ou então passar por períodos de ausência de parceiro e ainda sim ter orgasmos. Sendo assim, ela não tem idade para começar e nem para terminar. Por outro lado, a masturbação não é necessária ou fase obrigatória na vida de todos. Fato é que não existem regras quando o assunto é sexo e sexualidade, e que a masturbação pura e simplesmente não traz qualquer malefício à saúde.
Por outro lado, qualquer extremo é prejudicial. Se masturbar em excesso ou nunca se masturbar são problemas. Se você não se masturba nunca porque foi ensinado que não deveria ou sem justificativa racional, isso interfere negativamente na descoberta e formação da sexualidade. É claro que, como dito anteriormente, a masturbação não é algo obrigatório, mas sua prática ou falta dela deve partir de uma escolha do indivíduo baseada em seus gostos pessoais, não na percepção de que a prática é errada ou lhe fará mal. Por outro lado, quando a masturbação se torna tão importante que inibe ou diminui a vida social, bem como a descoberta e conquista de parceiros que dividam momento íntimo, ela pode afetar negativamente a saúde sexual. Mas não existe um limite padronizado para o exagero - vai de cada um avaliar se a prática está ou não interferindo em outros aspectos de sua vida. Um ponto de partida seria perceber se a masturbação solitária está sendo preferida ao relacionamento com parceiro.
Fonte: MINHA VIDA (via newsletter)

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Momento lírico 277

RENASCENDO
(Karl Fern)

Sozinha, silenciosa e triste
Escapando do seu passado
Trem torturante atrasado
Chuva fina perene insiste
Vazio incerto que persiste
Apenas um chão molhado.

Tempo escuro-acinzentado
Em trilhos sem movimento
Revérberos no calçamento
Aos poucos sendo aguado
Solidão feia por todo lado
Embargos no pensamento.

No rebuscar desse momento
Mercê de pranteados danos
Na mente vagueiam planos
Ausente luz ou firmamento
Nítidas dores de sofrimento
No passeio dos desenganos.

Mas renascerão outros anos
Novos abençoados destinos
Livres de aflitivos desatinos
Cortinas de coloridos panos
Palco de cenários humanos
Regado de maviosos hinos.

Tal qual é o bote dos felinos
Dimanando golpes certeiros
O tempo dirá novos roteiros
Propalando raios cristalinos
Destes gestos ora franzinos
Renascerá liberta guerreira.

Das lágrimas desta fogueira
Que arde no íntimo do peito
Atormentando de todo jeito
Restará cinza fugaz e rasteira
De uma aventura agoureira
Rota sem qualquer proveito.

A vida é esse barco veleiro
Navegando grandes viagens
Que de acordo com aragens
Tempos faustos ou nevoeiros
Vai levando seus timoneiros
Ao prazer de novas paragens!


quarta-feira, 11 de junho de 2014

Notícias do CMB / RN


     É com muita satisfação e felicidade que o Círculo Monárquico Brasileiro vem mais uma vez mostrar o resultado de mais uma Ação dos Voluntários da Pátria. Ação simples, mas significativa!
Segundo o Calendário de Ações dos Voluntários da Pátria, a terceira ação do ano diz respeito à comemoração do aniversário do nosso Imperador de jure, D. Luiz de Orleans e Bragança. O CMB (Regional do Rio Grande do Norte) e o Grupo Brasil Monarquia: Ordem e Progresso, sempre apoiando e trabalhando junto ao CMB, realizaram uma reunião de monarquistas e simpatizantes para a comemoração do natalício de Sua Alteza Imperial.
A festinha aconteceu no dia 07 de junho, tendo sido feita um dia depois do aniversário do Imperador. Contou com a presença de monarquistas e alguns simpatizantes da Causa Monárquica.
Ver matéria completa no BLOG CÍRCULO MONÁRQUICO BRASILEIRO:


Momento lírico 276

E TRISTE! 
(Exame de próstata)
(Karl Fern)

São três medonhos locais
Recantos deveras inglórios
Da prostração são empórios
Vis, mórbidos, irracionais
São cemitérios e hospitais
E esperas de consultórios.

De todos o mais espinhoso
Que humilha todo otimista
Que se visita sem dar pista
Pois tal exame é cabuloso
Pra todo macho é doloroso
É o do médico urologista.

Nas esperas pras consultas
Haja conversas de doentes
Extirpam o ânimo da gente
Pessoas de índoles sepultas
Com medo ou dores ocultas
Temendo o exame demente.

E o pior destas insanidades
Para desespero e suplício
Esperar que pelo estrupício
De um doutor sem piedade
Meter um dedão de verdade
Sem pena daquele orifício.

Para reconfortar a natureza
Diz como um alívio inocente
“Não encontrei nada diferente!”
Mas logo vem outra tristeza
Sério lembrará com certeza
“Ano vindouro volte novamente!”

domingo, 8 de junho de 2014

Momento lírico 275

 
NÃO SEI O QUÊ!
(Karl Fern)
Tens um quê qual me fascina
Muito mais do que eu queria
Portfólio virtual de sabedoria
Este misterioso ar de menina
Traz a doce sedução feminina
E o lascivo pendor da ousadia.

Tens uma beleza que contagia
Aura de ternura e emotividade
Faceiro alento de cumplicidade
Silente valhacouto de fantasia
Donde pode soprar a ventania
De embriagante sensualidade.

Tens a imagem da fragilidade
A qual aparentam as princesas
E que escondem as fortalezas
Entre castelos de sagacidades
Nessa catedral de docilidades
Palia-se um altar de surpresas.

Conto de profecias e sutilezas
Indefinida tal qual é a neblina
Realça minha mente bailarina
Arco de sabedoria e fraquezas
Diante de sonhos e incertezas
Tens um quê qual me fascina!