quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Momento lírico 218

DESABAFO
(Enquanto deixam!)
(Karl Fern)

“Hômi,  rapais, seu minino!”
Nossa justiça faleceu
Fizeram herói Zé Dirceu
Como também Genoíno
O inferno ficou pequenino
O pior de tudo aconteceu!

Passou a ganhar 20 mil
Onde se pagava 1800
Sem contar os por centos
Coisa de 1° de abril
Acredite quem for imbecil
Ou pirado dos pensamentos.

Certamente este hotel
Vai ficar sempre lotado
Cada partidário hospedado
Tratado com caviar e mel
Vivendo como se no céu
E pagamento superfaturado!

Nosso país tá perdido
Apesar do Ministro Joaquim
Que logo terá o seu fim
E se tornará esquecido
De memória concebido
Pior que esterco pra jardim.

Me sinto entre urubus
Cascavéis e cobras corais
Repugnantes animais
Como baratas e cururus
Os honestos estão jururus
Sem futuro e sem paz!

E assim eu vou vivendo
Testemunhando a safadeza
Tomaram o poder com certeza
Por lá irão se mantendo
E eu aqui escrevendo
Versejando minha tristeza!