segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Mensalão

    A minimaioria do STF decidiu que ocorrerá um SEGUNDO TURNO no julgamento do mensalão. Paradoxalmente, a decisão de um segundo julgamento e a possível redução de penas favoreceria a cúpula do PSDB. Estes estão preocupadíssimos, com razão, com o julgamento do mensalão mineiro, articulado em 1998, pelo mesmo Marcos Valério que depois foi o braço direito de Delúbio Soares. O julgamento do tucanoduto está previsto para 2014. Deve se transformar em um pesadelo para Aécio Neves, o herdeiro político de Eduardo Azeredo, que foi presidente nacional do PSDB depois de deixar o Palácio da Liberdade em Belo Horizonte. Ler mais em: http://blogconvergencia.org/blogconvergencia/?p=1744
     O único a ser preso, no final, será o Marcos Valério. Que depois escreverá um livro contando suas agruras e infortúnios, virará best seller, ficará rico "honestamente" e também será solto! Quem viver verá! Talvez até se torne imortal da ABL!

Justiça brasileira

Essa é a cara da Justiça no Brasil
segundo o GLOBO/ Rio de Janeiro! 
Esperar o que?
(Clique na figura para ampliar e ler)


As constituições estaduais definem que um conselheiro do Tribunal de Contas deve ter “idoneidade moral e reputação ilibada”. Apesar de caber aos Conselheiros destas Cortes a responsabilidade por zelar o dinheiro público, não tem sido bem isso o que vem ocorrendo em boa parte dos Tribunais de Contas Brasil afora.
Pelo menos 29 (15%) dos 189 conselheiros desses órgãos em todo o país são alvo de ações ou inquéritos penais no STJ ou carregam no currículo condenações por improbidade administrativa. Desvio de recursos, recebimento de propina, peculato, corrupção, formação de quadrilha, fraude em licitações. São muitos os crimes que envolvem alguns desses ‘eleitos’.
No levantamento feito pelo O GLOBO, um mapa da “inidoneidade moral” tem traços por todo país. No mapa, o Rio Grande do Norte é representado pelo Conselheiro Francisco Potiguar Cavalcanti Júnior, mais conhecido por Poti Júnior.