sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Como baixar a febre

Febre não é uma doença, e sim um sintoma. O aumento da temperatura do corpo sinaliza uma atividade mais intensa do sistema imunológico, prejudicando a ação de vírus e bactérias que eventualmente estejam nos atacando. A partir de 38 graus os médicos já identificam um quadro febril. Segundo os especialistas, antes de ministrar qualquer medicação, é importante observar os outros sintomas que podem aparecer relacionados com a febre - em alguns casos, o paciente pode estar com uma doença cuja determinada classe de remédios é contraindicada, como no caso da dengue com os remédios à base de ácido acetilsalicílico. Pensando nisso, separamos algumas medidas que podem ser feitas em casa para controlar um quadro febril até o momento da consulta com o médico, que se faz obrigatória, já que é fundamental entender as causas da febre e o tratamento clínico mais adequado.
1 - Fazer compressas frias no tronco e nos membros - Usar uma toalha úmida ou com uma bolsa térmica em temperatura mais fria no tronco e nos membros pode ajudar a diminuir a temperatura do corpo.
2 - Tomar banho morno - Uma boa ducha de água morna pode ajudar o paciente a recuperar a temperatura ideal. Um banho muito gelado pode levar a um aumento da frequência cardíaca, que já está elevada por causa da febre. Para crianças que tiveram uma convulsão febril a ducha não é indicada. 
3 - Usar tecidos de algodão - É importante vestir peças confortáveis. Um moletom ou uma camiseta de algodão ventila melhor e reduz a sensação de desconforto, principalmente durante o sono quando o paciente pode suar excessivamente. Se você estiver usando peças sintéticas o suor não será absorvido e sua pele pode ficar irritada.
4 - Manter-se hidratado - Tomar muita água e líquidos em geral é essencial para baixar a temperatura do corpo e prevenir casos de desidratação. Não é necessário ingerir mais água do que o recomendado. No caso de crianças pequenas e bebês, líquidos devem ser ofertados com frequência.
5 - Alimentar-se adequadamente - Fazer uma dieta leve, de digestão simples e adequada às suas preferências. Se for um paciente adulto ou jovem, não há grandes preocupações com a quantidade de alimento que será ingerida durante a febre. Se for uma pessoa com a saúde mais debilitada, como um idoso que tenha algum tipo de doença, uma alimentação mais equilibrada pode ser determinante.
6 - Atenção com medicamentos - Se a causa da febre for simples, como uma gripe, e não muito alta (até 38 graus), não há razão para tratar de forma medicamentosa. No entanto, se ela estiver com dores pelo corpo, mal estar e outros sintomas, o uso de um antitérmico pode ajudar. Uma exceção deve ser feita no caso de crianças pequenas, pois aqui a febre deve ser tratada para evitar a convulsão febril. O uso de antitérmicos deve ser tomado com auxilio de um especialista, um clínico geral por exemplo.
7 - Ficar em repouso - A febre acelera os batimentos cardíacos e o repouso evita sobrecarregar o organismo.
Fonte: MINHA VIDA  (via newaletter)


Jardins de inverno

A vida anda muito estressante e cada vez mais cobranças lotam nossa mente, seja do trabalho, família, parceiro... E o primeiro lugar que deve ser um oásis de calma nessa rotina maluca é a nossa casa! A casa precisa ser um lugar em que a pessoa fuja do estresse. Se permitir ter um tempo livre e pessoal para experimentar o ócio construtivo é fundamental para a saúde e qualidade de vida das pessoas. Se você vai construir ou reformar sua casa e pensa em criar esse espaço perfeito para relaxar, lembre-se que o contato com a natureza ajuda a acalmar os ânimos e até traz ganhos ao corpo.
Um estudo publicado em 2013 mostrou que cidades com mais áreas verdes tinham indicadores de saúde melhores. Mas se você não consegue esses espaços na sua cidade, que tal investir em um na sua casa? Fazer um canto com plantas pode ser uma boa pedida para relaxar. As plantas de interior possuem a capacidade de filtrar o ar da casa, absorvendo toxinas e gás carbônico e liberando oxigênio para o ambiente interno.
Estudos elaborados pela NASA indicam que algumas espécies de plantas têm maior capacidade de limpar o ar. São elas: babosa, antúrio, areca, bambuzinho, agalonema, flor de maio, dracena, cíclame, orquídea, comigo ninguém pode, azaleia anã, bananeirinha, palmeirinha, gérbera, crisântemo, filodendro, jiboia, calanchoe, ráfis, lírio da paz, espada de São Jorge, tulipa e begônia.
É importante saber que o lugar se torna mais aconchegante, se as plantas escolhidas forem do gosto das pessoas que moram na casa e também do tipo de espaço que se tem.

Fonte: MINHA VIDA (por newsletter!)


O Humor de DUKE