domingo, 15 de setembro de 2013

Momento lírico 201

AMANHECER
(Karl Fern)

Um pingo d’água que cai
Uma folha seca que vai
Num sopro de brisa fria
Um galho leve balança
Clarão matutino avança
Brilha novo raiar do dia.

Álgido orvalho secando
Madrugada se acabando
Céu vestindo-se de azul
Aurora solar se ilumina
Noite cumpriu sua sina
Some o Cruzeiro do Sul.

A lua cheia se esconde
Sol ao mundo responde
Ponteando o horizonte
Última estrela se apaga
Um novo dia tudo afaga
Desde o rio até o monte.

Pássaros felizes cantam
Outros animais levantam
O sono noturno termina
Abelhas voam pelo céu
Catam incansáveis o mel
No roseiral da campina.

Flores abrem-se serenas
Tulipas, rosas, açucenas
Grasando fulgor e beleza
Os colibris e beija-flores
Desfilam as suas cores
Como é linda a natureza.

Fonte: MINHA RIMAS II