quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Ômega 3

Se existe uma gordura que tem passe livre no seu prato, ela atende pelo nome de ômega-3. Esse ácido graxo poli-insaturado já provou os seus poderes no combate aos sintomas de doenças como artrite reumatoide, depressão, demência, endometriose e até mesmo prevenindo o câncer, mas o pacote de vantagens mais incontestável é concedido à saúde cardiovascular.
Essa gordura do bem faz uma verdadeira faxina nas artérias, regula o ritmo do músculo vital, e ajuda a equilibrar as taxas de colesterol. Como o nosso organismo não produz ômega-3, portanto, deve-se incluir no cardápio os alimentos enriquecidos com a substância. Peixes (salmão, atum e truta), linhaça, nozes, brócolis, feijão são algumas fontes desse ingrediente milagroso. Veja como tirar melhor proveito dessa gordura amiga do peito.
1: combate doenças cardiovasculares, porque tem ação anti-inflamatória, anticoagulante, reguladora e antioxidante.
2: Há diferenças entre o ômega-3 dos peixes e o da linhaça, pois os tipos são diferentes para fontes vegetais e animais.
3: Entre as fonte de ômega-3 os peixes são os mais ricos nesse nutriente.
4: A melhor forma de consumir os alimentos ricos em ômega-3 é in natura ou grelhados, para preservar as suas propriedades nutricionais.
5: O suplemento de ômega-3 traz benefícios a saúde do coração desde que seja indicado pelo seu médico.
6: Produtos enriquecidos com ômega-3 dificilmente valem por um salmão in natura, principalmente pelas quantidades oferecidas desse nutriente.
7: O equilíbrio entre ômega-3 e ômega 6 na corrente sanguínea é essencial, pois, do contrário, elevam-se os riscos de derrames e infarto.
8: O ômega-3 também previne arritmias cardíacas, em razão da vasodilatação.
9: O consumo diário recomendado de ômega-3 não é o mesmo para qualquer pessoa. Ele varia para pacientes cardíacos e para gestantes.
Fonte: MINHA VIDA (por newsletter!)