domingo, 2 de junho de 2013

Livro MINHAS RIMAS

Amigos conterrâneos e demais admiradores do gênero de poesias rimadas que quiserem prestigiar o meu primeiro livro de poemas, “MINHAS RIMAS”, o mesmo encontra-se disponível para compra nestes pontos:
1.   Banca de Revistas de NovinhaEstação Rodoviária, vizinha ao guichê da Jardinense, Jardim do Seridó/RN;
2.   Na Banca do OrlandoPraça da Bandeira, Centro, Campina Grande/PB;
3. Na Livraria CulturaAv. Getúlio Vargas, Centro, Campina Grande/PB



Também pode ser adquirido direto com o autor, 
pelo e-mail
carfermed@gmail.com
  Fotos do lançamento, em JS - Blog Barra Pesada


"Pra Você Gostar de Mim"

Gravação: Carmen Miranda (*)
Compositor: Joubert De Carvalho

Taí, eu fiz tudo p'rá você gostar de mim
Oh! meu bem, não faz assim comigo não!
Você tem, você tem que me dar seu coração!

Meu amor não posso esquecer
Se dá alegria faz  também sofrer
A minha vida foi sempre assim
Só chorando as mágoas que não têm fim.

Essa história de gostar de alguém
Já é mania que as pessoas têm
Se me ajudasse Nosso Senhor
Eu não pensaria mais no amor.

(*) Maria do Carmo Miranda da Cunha, a Carmem Miranda (1909 - 1955)
Cantora e atriz brasileira nascida em Marco de Canaveses, Portugal, que se tornou nos anos 1940, a brasileira de maior sucesso cinematográfico nos Estados Unidos, onde era conhecida como the Brazilian bombshell. Chegou no Brasil, no Rio de Janeiro, RJ, ainda criança e estreou como cantora na Rádio Sociedade. Sua primeira gravação foi a marchinha Taí, composta para ela por Joubert de Carvalho. Atuou no filme Voz do carnaval, de Ademar Gonzaga, e gravou as primeiras músicas de Assis Valente, de quem se tornou a principal intérprete. Aos 27 anos alcançou sua verdadeira carreira de sucesso quando participou do filme Alô, alô, carnaval (1936), de Ademar Gonzaga. Seguiram-se as gravações de No tabuleiro da baiana, Boneca de piche e Na Baixa do Sapateiro, de Ari Barroso, Camisa listrada, de Assis Valente, e O que é que a baiana tem?, de Dorival Caymmi, a partir da qual, no Cassino da Urca, do Rio de Janeiro, onde cantava com o grupo vocal Bando da Lua, adotou a gesticulação baiana, característica que passou a ser sua marca. Foi para os Estados Unidos e estreou na Broadway, na revista musical Streets of Paris (1939). Nos EEUU participou de 19 filmes dentre os quais destacaram-se That Night in Rio (1941) e Springtime in the Rockies (1942), de Irving Cummings, Week-end in Havana (1941) e Greenwich Village (1944), de Walter Lang, e Copacabana (1947), de Alfred Green, ao lado de Groucho Marx. A brilhante artista morreu repentinamente em Hollywood (5/8/55), ainda gozando de muita fama nos meios artísticos do país do cinema.
Fonte: SÓ BIOGRAFIAS (http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/CarmMira.html