segunda-feira, 13 de maio de 2013

Opinião: O crime da Caixa

    A Caixa Econômica Federal é um banco estatal que amealha o dinheiro poupado pelos brasileiros pagando remuneração irrisória e ainda mais reduzida recentemente pelo governo federal. Pois parece que perdeu definitivamente seu rumo social! Além de recentemente ter destinado milhões de reais para patrocínio de retorno duvidoso pra times profissionais de futebol profissional, agora está financiando uma reconstrução de uma praça em Jardim do Seridó, onde os serviços iniciais começaram por arrancar todas as árvores existentes naquele logradouro. Incluindo árvores da flora nativa, algumas pelo menos cinquentenárias que foram simplesmente extirpadas pelas raízes, a trator.
Como é que pode? Como é que nesses tempos onde pra se tombar uma árvore velha e doente precisamos de uma licença dos órgãos ambientais e normalmente com o compromisso de colocar outra de mesmo porte em seu lugar? Como é possível admitir que a Caixa Econômica Federal financie tão perverso e imoral procedimento. Eu sempre vi que nas áreas urbanas quando se precisa retirar uma árvore do lugar por algum motivo razoável, essa árvore é retirada totalmente com raízes e solo necessário e transplantada para outro local seguro, mas jamais simplesmente arrancada, morta e queimada.
Absurdo, crime hediondo contra a natureza, ignomínia,... impensável e inaceitável sobre todos os aspectos imagináveis. Cadê os cidadãos, os órgãos protetores do ambiente, o meu Partido Verde? Cadê a veemência dos protestos pela proteção da natureza. O nosso Senador Davim sempre zeloso em nos afirmar que o Partido Verde é um Partido Universal porque sempre defende a preservação das coisas naturais e ambientais. E agora, pergunto novamente, como é que pode a CEF financiar a destruição da natureza .
A ONU preconiza duas árvores por cada habitante, o que significa que Jardim do Seridó deveria ter hoje em torno de 20 mil árvores em sua área urbana. Parece até impraticável, mas que pelo menos se mantivesse  a ínfima quantidade existente. No entanto contra a ignorância  e agora o poder público federal também financiando livremente vamos nos aproximando do deserto total a passos largos. Além da pobreza financeira e política de seu povo, vale lembrar que Jardim do Seridó já figura na literatura nacional com incluso na área do processo de desertificação mais violento do país com áreas de situação irreversível.
A reconstrução da citada praça é extremamente necessária e já deveria ter sido iniciada há muito tempo. Parabéns pela iniciativa da reconstrução, mas jamais essa reconstrução deveria ser iniciada com o assassinato de símbolos ambientais e históricos da nossa fauna e flora! Sim, pois além das árvores também foram desalojados várias espécies de pássaros que viviam em simbiose com aquele ambiente!
ISSO É BRASIL! É DOLOROSO! É UMA PENA!
     E como ambientalista e sanitarista grito: SOOOCOOOOOOORROOOO!!!

Antes do "Desmatamento"

 Iníco do "Desmatamento"

 "Desmatamento" completo

 Placa da CEF