quarta-feira, 1 de maio de 2013

Casar comigo? NECAS!

Como o empregado doméstico passará a ter os mesmos direitos que qualquer outro trabalhador, o casamento com separação de bens irá acabar, pois será melhor para a mulher, por exemplo, ser empregada do marido do que estar casada com ele. Atualmente, numa separação do casal, a mulher casada com separação de bens sai do casamento com "uma mão na frente e a outra atrás", ao passo que se ela for empregada e for dispensada terá direito a aviso-prévio, Fundo de Garantia e Seguro Desemprego. E quando dormir com o "patrão" somará horas-extras e adicional noturno...
A tendência será as mulheres pedirem o divórcio e passarem a ser empregadas domésticas, assim garantindo um dinheiro mensal e livres de marido "mão-de-vaca". E terá direito a décimo-terceiro salário, jornada diária de 8 horas, descanso semanal, férias remuneradas e acrescidas de 1/3, aviso-prévio, seguro desemprego, ...
A situação contrária também pode acontecer: quando a mulher for “independente financeiramente”!
QUALQUER SEMELHANÇA COM A REALIDADE SERÁ MERA CONSEQUÊNCIA!