sábado, 9 de fevereiro de 2013

Sambistas pioneiros

Embora se aceite como primeiro samba a composição intitula Pelo telefone, gravada (1916) antes pela banda da Casa Edison, e logo depois pelo cantor Manuel Pedro dos Santos, o Bahiano (1870 - 1944), assim apelidado por ter nascido em Santo Amaro da Purificação, Bahia, o ritmo do samba já existia desde meados do século XIX, no requebrado e muito batuque de negros.
Porém o mérito dessa descoberta coube a esse esperto carioca e descendente de baianos, Ernesto Joaquim Maria dos Santos, o Donga (1889-1974), que após reunir vários estribilhos ouvidos em meio do caos sonoro em que se transformavam as festas na casa da festeira baiana Tia Ciata, correu a registrá-los na Biblioteca Nacional, em dezembro (1916), com o título de Pelo telefone, e sob a indicação de gênero Samba.
O sucesso de Pelo Telefone no carnaval carioca (1917) provocou afinal o aparecimento de numerosos compositores dispostos a tentar o novo gênero. Entre eles estaria o pianista de clubes de dança, as hoje as gafieiras, José Barbosa da Silva, o Sinhô (1888 - 1930), compositor carioca nascido no Rio de Janeiro, RJ, músico tido como um dos criadores do samba carioca e que ganhou o título de rei do samba. Sem dúvidas ele tornou-se um extraordinário compositor que não apenas ajudaria a estruturar o ritmo do samba, mas também pioneiramente deu-lhe uma linha melódica definida e impôs um estilo próprio.
Fonte principal: SÓ BIOGRAFIAS


09 fevereiro: dia do frevo

Em 09 fevereiro de 1907 foi a data em que houve o primeiro registro da palavra “frevo” na imprensa, por isso, é esse oficialmente o dia do aniversário do ritmo. Mas antes de aparecer nas páginas dos jornais, o frevo já era um velho conhecido nas ruas do Recife. Antes de ser um gênero musical, o frevo começou como um furdunço, um movimento de rua, dançado pelos moradores mais humildes.
O nome do ritmo é um capítulo à parte. A mistura dos instrumentos musicais provocava um certo calor no chão e as pessoas, por não possuírem um grau de instrução muito elevado, flexionavam o verbo “ferver” de maneira errada, usando-o como “frever”.  A partir daí, “frevo” virou sinônimo de aglomeração, rebuliço, entre outras definições para reuniões de massa popular. Ao todo, existem três tipos de frevo: de rua, de bloco e canção.
Os passos coreográficos somam cerca de 120: dobradiça, tesoura e parafuso, dentre outros. Seja pela fama do ritmo ou pela devoção de seus seguidores, esses passos não ficam restritos a Pernambuco e ultrapassaram as fronteiras nordestinas.
Fonte: GLOBO CIDADANIA (http://redeglobo.globo.com/globocidadania/


Momento lírico 133

 CHORO DE POETA
(Karl Fern)

Por amor um poeta chora
Não é um pranto qualquer
No íntimo quando implora
Pelo querer de uma mulher!

Não são lágrimas quaisquer
Vertem sem acanhamentos
Seja onde a amada estiver
Não são odes de fingimentos.

São lamúrias de momentos
Vertidas fluidas de comoção
Erigidas nos compartimentos
Onde se amontoa a emoção.

Têm a índole de uma canção
Em cascatas de versos e rimas
Recados súplices de redenção
Apoteose dos poéticos climas.

Ingenuidade sem pantomimas
Nobres sonhos de romantismo
Mística de afeições e estimas
Em templos de áureo lirismo.

Solitário em probo idealismo
No entardecer ou na aurora
Imolado em penoso mutismo
Por seu amor definha e chora!

Só sei que era assim... - 06



Pré-diabetes e diabetes

Pré-diabético e a condição de quem está prestes a desenvolver o diabetes, mas que pode reverter a situação. Ela afeta 12% da população brasileira e é a condição que antecede o chamado “diabetes tipo 2”. Segundos estudos, se não se cuidarem, os pré-diabéticos tornam-se pacientes crônicos da doença em dez anos.
O diabetes é uma disfunção metabólica crônica decorrente de uma deficiência de insulina - hormônio produzido pelo pâncreas - que pode ser causada por fatores genéticos ou em decorrência de maus hábitos de vida como sedentarismo e uma dieta desequilibrada, recheada, principalmente de açúcar. No Brasil, cerca de sete milhões de pessoas, acima de 18 anos, têm a doença, porém mais de 60% deles não sabem que têm a doença.
Essa disfunção pode trazer perda ou aumento de peso, é fator de risco para problemas cardiovasculares e, nos casos mais graves, provocar falência de órgãos (rins, olhos) e até a morte. Eliminar excesso de peso com dieta e atividade física já ajudaria as pessoas permanecerem saudáveis em relação a essa doença. 
Apesar dos perigos, o diabetes é completamente controlável e com informação e mudança de hábitos, dá para ter uma boa qualidade de vida. Par o já portador da doença alguns procedimentos básicos devem ser seguidos: deve-se substituir o açúcar dos alimentos por adoçante; dá preferência para alguns alimentos que ajudam a controlar os níveis de glicose no sangue auxiliando o tratamento do diabetes por conta do Índice Glicêmico (IG); a ingestão de bebidas alcoólicas deve ser bastante moderada;  fazer somente exercícios leves; evitar situações estressantes, pois quando um diabético fica nervoso, a sua taxa de glicose sanguínea sobe!
Fonte: G1