sábado, 2 de fevereiro de 2013

Momento lírico 131

B R A S I L
(Karl Fern)
  
Já fomos aquele País do futuro
do Pra frente, Bento por Deus,
Orgulho de todos filhos seus
Alguns que até eu esconjuro
Terra de vistoso Porto Seguro
De teístas, alquimistas e ateus.

Mas cá vieram certos plebeus
Que visavam somente dinheiro
Fincaram seu viés interesseiro
Como descendentes de fariseus
Criaram uma política dos “meus”
Iludindo as massas por inteiro.

O povo seguiu preênsil roteiro
Moldada num perverso sistema
Deitando o país num vil dilema
De prometido ou só alvissareiro
Cedeu ao comboio embusteiro
Sorvendo insolúvel problema.

Cultura do servilismo é o lema
Afundada num vício antissocial
No qual não prevê algum final,
Parece indemonstrável teorema,
Das terras de Poti e de Iracema
Sobrou a maldição de Portugal.

Poderosos acham isso natural
A maioria permanece encantada
Segue os malandros apaixonada
Importante é futebol e carnaval
A nação que poderia ser a ideal
Sufoca a minoria inconformada!

Camila

       Camila, 14 anos, uma menina rica, esperava seu aniversário de 15 anos ansiosa por seus pais terem-lhe prometido uma viagem em um cruzeiro, por cinco dias. Até que chegou. Seus pais a levaram ate a escada do navio onde despediram-se. Camila admirava a beleza do navio, distraída, e acabou esbarrando em um jovem de uns 20 anos.O rapaz pediu desculpas, e perguntou o nome dela. Ela logo respondeu, e perguntou também como ele se chamava. E ele: Raul. Tornaram-se amigos, mas o inesperado aconteceu, ela se apaixonou por ele. 
       Na manhã seguinte Camila viu um bilhete na porta de seu quarto escrito Bom dia. Logo ela soube que era de Raul. E assim foi indo até o cruzeiro terminar. Na ultima noite do cruzeiro, ela sabia que nunca mais iria ver ele, então os dois foram ao quarto, e ela entregou o tesouro mais preciso que ela tinha, até então: sua virgindade. 
       No dia seguinte quando Camila acordou, Raul já não estava mais ao seu lado e ao preparar-se para ir embora, deparou-se com uma caixa de prata muito bonita e um bilhete dizendo o seguinte frase: “Por Favor, abra a caixa em casa” – Raul. Ao chegar em casa, Camila deu beijo a cada em seus pais, e foi logo para o quarto abrir a caixa, ao abrir, viu uma flor preta e murcha e a seguinte frase: ”Bem vinda ao mundo da Aids!
Reprodução de matéria do FINA FLOR (http://lolasaraiva.wordpress.com/2011/05/15/852/)

Você não sabe o que é caviar...

Se na sua infância você conheceu e comeu:
- O doce seco de Zefa Limeira 

- Os alfinins de Dona Lica 
(vendidos por meu amigo "Nanico"!)

- As tiras de bolo de Seu João Rodrigues
 nos dias de feira (sábados e Noites de Festas) no mercado velho, em JS, 
ENTÃO VOCÊ JÁ SE SENTIU NO PARAÍSO
ERA BOM DEMAIS!

Só sei que era assim - 04

Almanaque CAPIVAROL


 Todo ano eu ficava esperando meu pai ganhar um 
lá da farmácia de Seu João Vilar!

Eita revistinha legal! Inesquecível!
Fonte: WEB