quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Óleo de coco

A quantidade média recomendada para o consumo é de quatro colheres de sopa por dia. O óleo de coco é uma gordura saturada, mas de origem vegetal, que está fazendo a cabeça não só de quem está de dieta, mas até daqueles que precisam controlar problemas de saúde.
É um produto 100% natural apresenta propriedades que favorecem a perda de peso, reduzem o colesterol ruim e até controlam os níveis de açúcar no sangue e, assim, controla o diabetes e ajuda a emagrecer.
Vendido em lojas de produtos naturais e algumas farmácias, o óleo de coco apresenta duas versões. Uma delas em cápsulas, que devem ser ingeridas no horário do almoço ou do jantar. Já a versão em óleo pode ser adicionada no preparo dos alimentos, em pastas e patês para acompanhar torradinhas ou mesmo em vitaminas.
Para entender como ele age no organismo e conhecer outras boas razões para consumi-lo, o Minha Vida elaborou uma lista de sete benefícios que pode ser conferida a seguir:
1 - Controla a compulsão por carboidratos -  Não pode faltar na dieta de quem tem diabetes ou de quem não resiste a uma guloseima. Facilita a entrada de insulina e outros nutrientes dentro das células e, por isso, a taxa de açúcar no sangue fica normalizada;
2 - Promove a saciedade - Por ser uma gordura, permanece mais tempo no estômago do que um carboidrato, por exemplo, o que reduz o apetite e, consequentemente, ajuda o desejo de emagrecer;
3 - Acelera o metabolismo - Aumenta o gasto energético do organismo e estimula o funcionamento da glândula tireoide, o que aumenta a queima de calorias;
4 - Melhora a prisão de ventre - De rápida absorção e solubilidade, o óleo de coco também é amigo do intestino, ajudam no caso de o intestino solto eliminando bactérias perigosas e favorece o crescimento da flora intestinal saudável;
5 - Reduz o colesterol LDL (colesterol ruim) e a elevação do colesterol HDL (colesterol bom) - A tireoide consegue metabolizar esse componente na formação de hormônios essenciais  diminuindo o risco de doenças cardiovasculares;
6 - Fortalece o sistema imunológico  -  Age no combate e na prevenção contra o ataque de bactérias e fungos que ameaçam nossa saúde e ainda melhora a absorção de nutrientes, reforçando as defesas do organismo devido ao ácido láurico, também presente no leite materno e que tem o poder de combater inúmeras infecções;
7 - Combate o envelhecimento precoce - Promove a diminuição de radicais livres presentes no organismo, responsáveis pelo envelhecimento celular graças a ação de componentes da vitamina E, presentes no óleo.
Fonte: MINHA VIDA (por e-mail!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Momento lírico 143

A MUDA
(Karl Fern)
Na horta do meu coração
Plantei uma muda de carinho
Reguei o tempo inteirinho
Com lágrimas de emoção
Dos olhares de fascinação
Desde o seu comecinho.

Sonhos de paz e candura
Dosados com suavidade
Ausente da rota ansiedade
Ponderadas com ternura
Pra não padecer amargura
Concebida pela falsidade.

Em minha alma fantasiosa
Poética, romântica e decente
Essa muda foi uma semente
Germinou forte e virtuosa
Vingou impecável e preciosa
Numa ingenuidade latente.

Curtida com zelosa paixão
Expandiu-se esperançosa
Assentando-se harmoniosa
Mimosa e plena de afeição
Desimpedida para doação
A outra alma carinhosa.

Humor: O "causo" do promotor


Certa vez um promotor de João Pessoa foi indicado para participar de uma audiência de justiça na cidade de Picuí, no Curimataú paraibano. Esse tal promotor (que não vou citar o nome!) tinha fama de tarado - não passava muito tempo sem mulher!
Em Picuí ele se hospedou num hotel da cidade e quando não foi a noitinha dirigiu-se ao gerente e fez o inusitado e secreto pedido! – É possível arranjar uma neguinha aí pra gente conversar lá no meu quarto? Mas eu quero algo bem discreto, entendeu?.
Claro que o gerente compreendeu a situação e depois de prometer resolver o problema, foi buscar uma “dama” que ele conhecia. Preocupado em agradar o cliente, ele ainda confidenciou a mulher: - Tenha cuidado! O Homem é promotor lá da capital e trate-o com respeito, pois não quero problemas pra o meu hotel!. Ela, então, comprometeu-se e garantiu: - Não se preocupe eu tenho experiência no tratamento com autoridades! Deixe comigo!
Apresentada à autoridade, subiram para o quarto e logo começou a seção de carícias. O clima esquentou e, naquele escuro, no auge do rala-e-rola sobre os lençóis, o tarado pediu: - Bote o dedo no c...! E aí, lembrando-se da recomendação do proprietário e preocupada em agradar, não se fez de surpresa e perguntou solícita e com todo o respeito: - No meu ou no de Vossa Excelência!...


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Anticoncepcionais

Mas, afinal, qual a real segurança dos contraceptivos? A associação entre pílulas hormonais e complicações cardiovasculares é antiga. Os próprios médicos costumam dizer que não há contraceptivo hormonal 100% seguro. Mas que, na maioria dos casos, a chance de complicações é baixíssima.
O fato é que, por menor que seja, o risco existe e pode ser ampliado em determinadas situações. Mulheres acima do peso, com colesterol alto, com casos preexistentes da doença na família, que consomem álcool, fumam, são sedentárias ou passaram por cirurgias ou hospitalizações prolongadas têm maior risco de trombose e deveriam estar sendo orientadas sobre isso antes do início da contracepção.
A Anvisa divulgou um alerta informando que a pílula Diane 35 não pode ser usada por pessoas com histórico de processos trombóticos. E quantas mulheres conseguem saber disso antes do primeiro evento trombótico? Uma pesquisa do Ibope já mostrou que 44% da população brasileira não reconhece os sintomas da trombose.
Como todos os medicamentos, os anticoncepcionais, além de serem contraindicados em determinados casos, podem também sofrer interação quando tomados com outros medicamentos (antibióticos e antifúngicos orais). Por isso, a recomendação para que as mulheres procurem um médico antes de iniciar a contracepção. O anticoncepcional que a sua amiga usa pode não ser a melhor indicação para você.
Não há dúvida da importância da pílula anticoncepcional na vida das mulheres nos últimos 50 anos. Mas não é possível ignorar seus riscos. Por menores que sejam, eles podem ser minimizados com informações corretas e amplamente divulgadas.
Fonte: AVENER PRADO/FOLHAPRESS


Momento lírico 142

DOCE PECADO
(Karl Fern)

O Criador teve a certeza
Quando olhou pra criatura
Sentiu falta de ternura
Não tinha tanta beleza
Ausência de delicadeza
Sua imagem não era pura.

O bicho era muito grosso
Tinha queda de cabelo
Na pele tinha muito pelo
Tinha um nó no pescoço
Por dentro só tinha osso
Por fora um desmantelo.

A voz ficou grave demais
Dava até pra fazer medo
Era um simples arremedo
Do principal dos animais
Precisava melhorar mais
Aquele primeiro enredo.

Mas uma criatura daquelas
Não deveria ser eliminada
Alguma parte seria usada!
Como tinha tantas costelas
Qualquer que fosse delas
Poderia ser dele retirada.

Da costela fez no Paraíso
Sua mais divinal criação
Livre de toda imperfeição
Com tudo que era preciso
E com um amável sorriso
Deu-a de presente a Adão.
.
Era a criatura mais bela
De venustidade delicada
Coberta de pele acetinada
Uma fascinante donzela
Logo Adão percebeu nela
Sua companheira adorada.

Seu rosto era harmonioso
Olhar meigo e insinuante
Aquele sorriso provocante
Corpo de perfil melodioso
Todo imponente e fogoso
E um cheirinho atordoante.

Tudo nela era atraente
Livre de músculos torcidos
Repleto de órgãos tecidos
Como de sedas do oriente
Voz carinhosa e sorridente
Formosa em todos sentidos.

Mas a invejosa serpente
Enciumada criou um plano
E com um truque leviano
Enfeitiçou a mimosa vivente
Enganou-a impiedosamente
Causando um perpétuo dano.

Mas Deus com sua piedade
Mesmo não sendo perdoados
Não tirou seus predicados
E para a imensa felicidade
As mulheres são de verdade
Os nossos mais doces pecados.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Fuja das frituras

Os ditos salgados são uma excelente opção para quem quer comer um prato gostoso sem perder muito tempo com as panelas, mas consumidos na versão frita, acrescenta muitas calorias e gorduras ao prato, causando problemas como colesterol alto, obesidade e alterações hormonais.
Ao serem mergulhados numa panela de óleo ou azeite para ganharem o aspecto crocante carregam gordura do tipo saturada que pode fazer mal ao organismo e comprometer, principalmente a saúde do coração. Todos os alimentos de origem vegetal são pobres em gordura saturada, já os alimentos de origem animal possuem bastante gordura saturada, especialmente os queijos curados, o bacon e o toucinho.
Danosa quando consumida em excesso, a gordura sozinha não é a única culpada pela fama que a fritura leva de alimento pouco saudável. Quando um alimento é colocado para fritura em óleo vegetal a uma alta temperatura, ele se desidrata e perde nutrientes, principalmente substâncias antioxidantes como a vitaminas E, tornam-se mais calóricos, menos nutritivos e péssimos para a saúde.
Por apresentar uma composição parecida com a do estrogênio, a gordura saturada, quando em excesso, assume a função deste hormônio no organismo e causa alterações importantes em sua produção podendo provocar alterações de humor e na pele. Ela altera as funções hormonais de forma bastante intensa, provocando problemas de raciocínio, de humor e até acne, alergias e urticárias.
Portanto, você que adora salgadinhos (eu também!) dê adeus às frituras e invista em assados! Veja alguns exemplos sobre o quantitativo de calorias:

Salgado
Assado
Frito
Um pastel de queijo           
 80 cal
110 cal
Um croquete de carne
 187 cal  
273 cal
Uma coxinha
210 cal  
250 cal
Batata (100 gramas)
95 cal
220 cal (Vixe!)

Fonte: MINHA VIDA (por e-mail!

Momento lírico 141

MINHA RAINHA
(Karl Fern)

Suas vestes esvoaçantes
Um airoso perfil delineia
Em seu contorno permeia
Magia e cores exuberantes
Refletem-se mais brilhantes
Nos vastos bancos de areia.

Espreita invejosa a sereia
Reabre a flor da açucena
Perante refulgente cena
Vem aos pés a maré cheia
A luz matutina encandeia
Sua delicadeza serena.

Sobre sua pele morena
Açoita a brisa marinha
Acariciando essa rainha
De forma suave e amena
Flutuando como um poema
No bailado da veste fininha.

E enquanto ela caminha
Meus olhos se deliciam
Vivos sonhos a acariciam
Certo de que ela é minha
Como uma fada madrinha
Deusa mimosa e querida.

Por ela daria minha vida
Nela guardo toda devoção
Tenho incansável afeição
Seu amor é minha guarida
Sem ela seria alma perdida
Musa da mais doce canção!

No fausto mar da sedução
Pulso de alegria e vaidade
O divino com sua deidade
Deu-me singular atenção
E plantou em meu coração
Uma muda de felicidade.

Momento lírico 140

UM SÍMBOLO
(Karl Fern)

Descendo do sol nascente
Em seu trajeto sinuoso
Prossegue altivo e garboso
Seja seco ou na enchente
Sóbrio em direção poente
Romântico, belo e copioso.

Redentor, rico e vigoroso
Admirável em seu caminho
Apressado ou devagarinho
No tempo mais chuvoso
Escoa num leito arenoso
No seu espaço ribeirinho.

Mesmo olhando-o sozinho
Não se foge das emoções
Vendo aqueles camaleões
Pontos de algum redemoinho
Donde se ouve o burburinho
Dos cardumes em profusões.

Enchendo desde os porões
Suas barragens grandiosas
Nas suas cheias caudalosas
Seu nome já deu canções
Muitas lendas e tradições
Em versos, rimas e prosas.

Símbolo das eras invernosas
No berço do algodão mocó
Na região é como um faraó
Reina em tradições gloriosas
Histórias mágicas e famosas
É o nosso Rio do Seridó!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Sobre cometas

O cometa Halley foi o primeiro cometa a ser reconhecido como periódico. Reparando que as características observáveis de um cometa em 1682 eram praticamente as mesmas que as de dois cometas que tinham aparecido em 1531, observado por Petrus Apianus (1495-1552) e 1607 observado por Johannes Kepler (1571-1630), Edmond Halley (1656-1742) concluiu que todos os três cometas eram na realidade o mesmo objeto que voltava de 76 em 76 anos. Depois o período foi entretanto corrigido para 75-76 anos. Halley previu o seu regresso em 1758, mas não sobreviveu para ver o regresso do cometa, pois faleceu em 1742.
A possibilidade do cometa Halley ser periódico já tinha sido levantada no século I D.C. por astrónomos Judeus. Esta teoria baseia-se numa passagem do Talmude que refere a uma estrela que aparece em cada setenta anos e assombra os capitães dos navios.
Os antigos quando observavam um cometa ficavam possuídos de pavor. Uma bola de fogo de volume equivalente à metade da lua e com uma cauda que se estendia pelo firmamento pressagiava acontecimentos funestos, uma vez que era uma perturbação dos céus, local habitado por deuses, e uma ameaça para o mundo. Na Idade Média chegava-se a pensar em presságios de desgraças e até o prenúncio do fim do mundo.
A descoberta da periodicidade do Halley veio, assim, permitir aos historiadores localizarem no tempo acontecimentos que, segundo descrições antigas, haviam sido precedidos pelo aparecimento de um cometa fatídico.
Fonte: WIKIPEDIA E OUTROS