segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Trotulla di Roggiero

Trotula Abella Plataerius ou Trotulla di Roggiero  (~1050 - 1097)    
     Mestra da Escola de Medicina de Salerno nascida nesta cidade, primeiro nome feminino referido em Escolas Superiores, citada como Sapiens Matrona e considerada a primeira ginecologista e urologista da história da Medicina.
     Pouco se sabe da sua vida, apenas ser filha de um médico e ter exercido medicina no século XI, além de ser citada como uma mulher de grande sabedoria. Por ser de família nobre, pôde estudar na Escola Médica de Salerno, a 1ª escola médica laica. Casou-se com o médico salernitano Giovanni Plateo ou Platearius, o Velho, que se referiu a sua esposa na sua obra Pratica. Também consta que teve dois filhos: Giovanni Platearius, o Jovem, e Matteus Platearius (1120-1161), que também foram professores de prestígio.
     Citada por todos como mulher sapientíssima ou Sapiens Matrona, tinha ideias inovadoras. Dizia que para ter saúde é preciso antes ter higiene, alimentação equilibrada e praticar atividade física regularmente. Publicou um tratado sobre a saúde da mulher intitulado De Passionibus Mulierum Curandorum ante, in, post partum, versando sobre ginecologia, obstetrícia e puerpério, em 63 capítulos, uma obra que passou mais de 700 anos como livro de texto e também conhecida como Trotula Maior e da qual ainda restam fragmentos. Citando fontes como Hipócrates, Galeno, Oribásio e Dioscórides, entre outras recomendações aconselhava a proteção do períneo e a sutura das rasgaduras.
     Por ter praticado cesariana e usado  e recomendado o emprego de opiáceos como anestésicos durante o parto, foi condenada pela Igreja por contrariar as Escrituras. As Escrituras descrevem que a mulher deve sofrer para dar a luz (E Deus disse à mulher: - Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos. Gênesis 3:16)! Descreveu as manifestações externas da sífilis e citou a doença como causa de esterilidade masculina e feminina. Também lhe é atribuída a autoria de uma publicação sobre cosméticos conhecida como De Ornatun mulierum ou Trotula minor, além de De Aegrituinum Curatione, e outras obras, entre as quais um tratado de pediatria.