segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Estrias femininas

As estrias são cicatrizes que surgem quando as fibras elásticas da pele, formadas por colágeno e elastina, são excessivamente estiradas e se rompem. Ambas ficam na derme, camada cutânea mais profunda, e sustentam a região intermediária, garantindo tonicidade. Já a epiderme, área mais superficial, se torna fina e forma uma pequena depressão.
A genética é fator determinante. A elasticidade e a resistência da pele dependem das características hereditárias. Alterações hormonais, tais como o aumento da produção de estrógeno e progesterona, também podem fragilizar as estruturas cutâneas, deixando-as propicias ao rompimento.
Os sulcos também podem surgir a partir do crescimento muito rápido na adolescência ou com o uso de corticóides. Elas tendem a aparecer, sobretudo, nos seios, no bumbum e, no caso das gestantes, na barriga. Lamentavelmente as estrias são lesões irreversíveis. As técnicas apenas estimulam a produção de colágeno. Mas as fibras elásticas não se refazem. Por esse motivo, elas nunca desaparecem por completo.
A hidratação melhora a resistência e a elasticidade, aumentando a flexibilidade cutânea e prevenindo a ruptura das fibras. As fórmulas mais potentes são as que possuem princípios ativos que estimulam a produção de colágeno e elastina, como lipossomas, óleo de amêndoas, ureia, gluconato de cobre e centelha asiática.
Alguns cuidados básicos previnem contra o aparecimento das estrias. Hidrate o organismo através do consumo de água e outros líquidos (2 a 3 litros por dia). Evite o efeito sanfona ( engordar e emagrecer sucessivamente). Use alimentação com nutrientes que beneficiam a pele (consulte um nutricionista)".
 
Fonte: YAHOO MULHER (http://br.mulher.yahoo.com/estria-tem-cura-133600164.html)

14 de agosto: Dia do combate à poluição


Esta data tem a finalidade de alertar e orientar as pessoas sobre os diversos tipos de poluição e as principais formas de combatê-los. A poluição é a degradação das características naturais do meio ambiente, sejam elas físicas, químicas ou biológicas. Isso acontece em razão da remoção ou adição de substâncias que prejudicam a natureza, seja no ar, no solo ou na água.
Em virtude do crescimento populacional em todo o mundo, o homem tem desmatado áreas arborizadas para construir indústrias e com isso, despejando resíduos dessas indústrias sobre nosso ambiente e essa destruição tem causado sérios problemas, pois o bem estar do homem está relacionado com a manutenção e preservação do meio ambiente.
Além de resíduos industriais, a poluição pode acontecer através dos esgotos e lixo produzido nas cidades incluindo matéria orgânica e metais pesados como níquel, mercúrio e cádmio, aumentando essa contaminação. Os produtos agrícolas, os venenos e também os elementos radioativos têm sido descartados de qualquer forma, causando a poluição do solo.
Nas localidades onde não há água tratada ou redes de saneamento básico, a água, contaminada por fezes humanas e animais, vai direto para o consumo da população e usada no preparo dos alimentos, beber, tomar banho, lavar roupas, etc., causando a contaminação das pessoas. A vida aquática também sofre muito com a poluição dos mananciais, pois o oxigênio das águas é eliminado, matando a vida aeróbia por falta de como respirar.
A queima de combustíveis fósseis (petróleo, carvão e gás natural) causa a poluição do ar que também é provocada pelos produtos sprays, aumentando as doenças respiratórias, principalmente nas crianças.
Além desses tipos de poluição, temos convivido com a poluição sonora, causadora de doenças da modernidade, como o estresse. O barulho intenso das grandes cidades não permite que as pessoas descansem o necessário, causando-lhes irritabilidade e cansaço mental. Isso, ao longo dos tempos, poderá acarretar doenças, pois o corpo fica fragilizado, diminuindo a resistência física das pessoas.
Fonte: BRASIL ESCOLA (http://www.brasilescola.com/datacomemorativas/dia-combate-poluicao.htm)