sexta-feira, 27 de julho de 2012

Consciência animal


No mundo da biologia o tema da consciência animal é a bola da vez. Pesquisadores afirmam que não dá mais para dizer que os seres humanos são únicos animais dotados das bases neurológicas que geram consciência.
Um conjunto de evidências convergentes indica que animais não humanos, como mamíferos, aves e polvos, possuem as bases anatômicas, químicas e fisiológicas dos estados conscientes, juntamente com a capacidade de exibir comportamentos intencionais e emocionais. Ou seja, cientistas afirmam que aves e até polvos têm alguma consciência. A ausência de um neocórtex (área cerebral mais recente e desenvolvida em humanos) não parece impedir um organismo de experimentar estados afetivos.
A capacidade de alguns animais de se reconhecerem no espelho foi testada da seguinte forma: Um animal que nunca viu um objeto desses na vida é anestesiado até dormir. Os pesquisadores pintam, então, uma marca no rosto do animal e esperam que ele acorde e ache o espelho colocado em seu recinto. Se ele tentar brigar com o "intruso" ou tocar a mancha no espelho, fracassou no teste. Contudo, se tocar a marca nele mesmo, é um forte indício de que tenha noção de si próprio. Já passaram no teste chimpanzés, bonobos, gorilas, orangotangos, golfinhos-nariz-de-garrafa, orcas, elefantes e pegas-europeias (parentes do corvo). Crianças só passam no teste após 18 meses de vida.
Outras pesquisas já mostraram a existência da capacidade de sentir dor também em peixes e invertebrados. A capacidade de sofrer com a morte de um parente também já foi descrita em chimpanzés, gorilas, elefantes, leões-marinhos, lobos, lhamas, pegas e gansos.

Fonte: Resumo do artigo de MARCO VARELLA /A FOLHA ON LINE - 23/07/2012