terça-feira, 24 de julho de 2012

Consumo médio de água por pessoa/dia

       O consumo médio de água por pessoa por dia, conhecido por "consumo per capita" de uma comunidade é obtido, dividindo-se o total de seu consumo de água por dia pelo número de pessoas servidas.
        Esse consumo de água depende de vários fatores, sendo complicada a determinação do gasto mais provável por consumidor. A variação é motivada pelos hábitos de higiene da população, do clima, do tipo de instalação hidráulico-sanitária dos domicílios.
        Na zona urbana, no Brasil, costuma-se adotar quotas médias "per capita" diárias de 120 a 200 litros por pessoa. Notadamente, este per capita depende do tamanho e desenvolvimento da cidade.
        Na zona rural, o consumo "per capita" é influenciado também pelo clima, pelos hábitos de higiene e pela distância da fonte ao local de consumo. Se não há água encanada e a água é transportada por tração animal ou humana este consumo fica bem mais reduzido.
        No caso de construção de uma cisterna, deve-se levar em conta pra quantos dias e quantas pessoas vão utilizar essa água. Segundo a literatura, o consumo mínimo de água/pessoa por dia para fins domésticos é de:
          - Água para a bebida ...................... 02 litros
          - Alimentos e cozinha ...................... 06 litros
          - Lavagens de utensílios ..................09 litros
          - Lavagens de roupas ......................15 litros
          - Abluções diárias ........................... 05 litros
          - Banho de chuveiro .........................30 litros
          - Aparelhos sanitários .....................13 litros
          ________________________________________
             T O T A L ...................................... 80 litros
        Por exemplo, se temos cinco pessoas  e se quer armazenar água para um mês, então a menor capacidadede do tanque será  igual a 5 pessoas x 30 dias x 80 litros por dia = 12.000 litros ou 12 metros cúbicos!

Humor - O "causo" dos cães caçadores

Mestre Antônio, grande caçador do brejo paraibano e que morava em Jardim, contava que quando morou no Amazonas o animal mais difícil de se caçar era o veado campeiro, pois este corria demais, não permitindo ser alcançado pelos cachorros. Um dia ele teve uma idéia e acabou com a folga dos veadinhos. Amarrou um cachorro nas costas de outro e soltou-os atrás de um animal. O veado corria e o cachorro corria atrás carregando o ou­tro nas costas - e o Mestre acompanhando!. Quando o cachorro de baixo cansava ele (o Mestre) gritava: - Viiiraa! Imediatamente o de cima passava para baixo e o de baixo para cima, para descansar! E assim sucessivamente até que o veado cansava e era alcançado pela “dupla”...  (Imagino também a velocidade de corrida do Mestre para acompanhar este grupo! E dentro do mato!...).