terça-feira, 10 de julho de 2012

Serviço extorsivo e ruim

Estamos sendo roubados descaradamente tanto no preço como nos serviços. Compare a diferença de preços!
Valeu Seu Fernando Henrique, que deu o dinheiro para essas empresas multinacionais simularem comprarem as empresas de telefonia nacionais e ainda por cima cobrarem o que lhes dessem na telha e ofertassem uma tapeação de serviço!
Veja uma comparação ilustrada abaixo nos preços de internet paga!

11 de julho, Dia dos Mestres de Banda

     Os mestres de banda são, sem dúvida, referência de toda a consciência universal que a música brasileira contempla em sua multiculturalidade. Esses mestres devem ser considerados como um dos patrimônios da cultura brasileira por formarem uma imensa massa de profissionais de qualidade da nossa música.
O Brasil tem uma legado rico de dobrados e marchas militares. Anos atrás a coleção "Revivendo" reeditou alguns desses clássicos. Mas a história dessa música ficou restrita às corporações de bombeiros e das Forças Armadas, ou às bandinhas municipais. E, no entanto, muitas delas têm o vigor das composições clássicas do luso-americano John Phillip de Souza, o mais conhecido dos autores de dobrados do mundo.
Também chamada de “Furiosa”, as bandas de música tocam um repertório apreciável de composições, incluindo polcas, tangos, operetas e até canções de ninar, mas o forte mesmo são as marchas e dobrados.
Particularmente vale conhecer a página da BANDA MUSICAL EUTERPE JARDINENSE (https://www.facebook.com/#!/groups/168989036545761/), editada por Junhão Ressaca, com um rico e permanentemente atualizado acervo de informações sobre a atuação dessa famosa banda do Seridó potiguar, com uma história recheada de grandes mestres e brilhantes músicos, como o saudoso clarinetista Mestre Galinho.
Base de texto “O Dia dos Mestres de Banda“, artigo de C. H. MACHADO, publicado em LUIS NASSIF ONLINE:  (http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-dia-dos-mestres-de-banda)

Momento lírico 47

 
MEU VERSO PERFEITO
(Karl Fern)
És fascínio sem estar presente
Maravilhosa mesmo afastada
Delírio da permanência ausente
Perfil de uma imagem sonhada.
          Um corpo de um sentir distante
          Odor de um rarefeito perfume
          Sabor de um beijo estimulante
          Criado na imaginação do ciúme.
Sumida nessa distância infinda
Perdida na imensidão temente
Desejo-te muito mais ainda
Porque és a mais fértil semente.
          Melodia dos flautistas olímpicos
          Deusa tão bela quanto Atena
          Devaneio de repousos oníricos
          Moldura de uma romântica cena.
És o triunfo da própria natureza
Estrela de um brilho encantado
Primor da mais radiante beleza
O mais nobre poema declamado.
           Por mais que o tempo não passe
           Por maior que a distância seja
           Não haverá desgosto que casse
           Esse amor que em mim viceja.
Se eu fosse um poeta de verdade
Tu serias o meu verso perfeito
Não sendo eu criador dessa beldade
Deus a dar-me-ia de qualquer jeito!