sábado, 7 de julho de 2012

O Egito dos Faraós

Desde que, segundo a tradição egípcia, o pais foi unificado (~3100 a. C.), sob a liderança do lendário Menés (3087-3035 a. C.), ele tornou-se o primeiro faraó, título divino dos soberanos do antigo Egito. Seus poderes eram mais que os de um simples rei, governando como o administrador máximo, o chefe do exército, o primeiro magistrado e o sacerdote supremo do Egito, poderes lógicos em função de seu caráter divino. De acordo com a mitologia egípcia, o faraó tinha carácter divino, pois o seu sangue de próprio corpo teria origem no seu antepassado mítico, o deus Hórus.
Por causa desta hereditaridade sanguínea, apesar do caráter preponderantemente machista de sua sociedade, os egípcios preferiram, por vezes, ser dirigidos por uma mulher de sangue divino, por exemplo Hatchepsut, que por um homem que não possuísse esta descendência. Apesar destes cuidadosos e tadicionalíssimos costumes, as linhagens faraônicas nunca foram notavelmente duradouras, e até com certa freqüência, foram encerradas por invasores e, pior ainda, por golpes de estado.
Mais sobre o Egito e sua lista de Faraós. ver em SÓBIOGRAFIAS (http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/RolFarao.html)

Momento lírico 44


FALSOS PASTORES
(Karl Fern)

Nestes tempos modernos e cibernéticos
Com tantos desafios e distintos problemas
Faltam ações e comportamento éticos
Sobram pensamentos ardilosos esquemas

A toda hora encontram-se missionários
Com livro na mão ditando a Santa Palavra
Ares dolentes, parecem bem humanitários
A todos buscam dizendo-se de boa lavra.

Deles se ouvem belos ditos e santidades
Orações  etéreas, Pai Nossos ou Ave Marias,
No fundo de suas almas são na verdade
Puros visionários e paladinos da hipocrisia.

Habilidosos sabedores do que vão querendo
Aquinhoados do poder de vasta semântica
Falseadores calculistas do que estão fazendo
Espíritos enrustidos de índole satânica!

Navegam sob trejeitos e falsas mantas
Adquirir poder e riquezas são suas óticas
Nas palavras e gestos vemos orações santas
Na mente e nos atos frias ideias diabólicas.

E os fiéis seguem cuidadosamente usados
Vitimas reclusas de suas próprias ambições
Pois as pseudograças e milagres alcançados
São vantagens materiais de suas intenções.

E assim como um fazendeiro e todo seu gado
As partes se acham realizadas em seu intento
Seria tão fácil  crer que pra ser abençoado
É bastante praticar o primeiro Mandamento!