segunda-feira, 4 de junho de 2012

Nova ortografia - Lição 03

1 - Hiatos de letras iguais acentuados
Não se usa mais o acento das palavras terminadas em êem, ôo e ôos.
Por exemplo: “crêem” agora é “creem”, abençôo” tornou-se “abençoo”, “vôos” hoje escreve-se “voos”.

2 - Não se usa mais
O acento que diferenciava os pares pára/para”, péla(s)/pela(s)”, pêlo(s)/pelo(s)”, pólo(s)/polo(s)” e pêra/pera” não existe mais.

OBS: Permanece:
a) o acento diferencial em flexões do verbo PODER em pôde/pode. Exemplo: Ontem, ele não “pôde(3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo) , mas hoje ele “pode”(3ª pessoa do singular do presente do indicativo);
b) o acento diferencial entre “pôr” verbo. E “por” preposição. Exemplo: Vou "pôr" e feita "por";
c) os acentos que diferenciam o singular do plural dos verbos ter e vir e de conjugações semelhantes como manter, deter, reter, conter, convir, intervir, advir etc. Exemplos: Ele tem / Eles têm;
intervém / Eles intervêm”.
d) É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras forma/fôrma em função da clareza do que se escreva: Exemplo: Quem forma a fôrma”?

Colaboração: Professora Lucena Fernandes

4 de Junho: Dia Mundial contra Agressão Infantil


Até épocas não muito distantes, a criança era pouco valorizada e muito desrespeitada, vítima de abusos sexuais, trabalhos forçados e submetida a vários tipos de agressão. Infelizmente ainda hoje ocorrem diversos níveis de agressão, na sua maioria de origem doméstica: a corporal, a psicológica, a social, a econômica, entre outras. Esse tipo de violência contra a criança passou a despertar interesse a partir do século XIX, quando a sociedade começou a se preocupar e procurar entender as razões de tal abuso.
O Dia Mundial das Crianças Vítimas de Agressão ou Dia Internacional contra a Agressão Infantil foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1982, como data de reflexão e não comemorativa.
O trabalho infantil é proibido em quase todo o Mundo e o seu combate é considerado pela ONU e OIT uma das prioridades. Dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) apontam que nos países em desenvolvimento mais de 250 milhões de crianças de 5 a 14 anos de idade trabalham. A maioria delas (61%) vive na Ásia, seguida da África, com 32%.
Consequência da pobreza, pois precisam trabalhar para ajudar na renda familiar, nas grandes cidades, muitas crianças são ambulantes, lavadoras e guardadoras de carros etc, sem remuneração específica. Esta situação as afasta das salas de aulas e também das brincadeiras, jogos fundamentais para um desenvolvimento psicológico saudável rumo à vida adulta.
Ainda há crianças exploradas como soldados, mão-de-obra criminosa ou para o tráfico de seres humanos. As autoridades internacionais são desafiadas a combater esses abusos e criar instituições e dispositivos legais que as protejam efetivamente.
Para reflexão  final, estatísticas da Sociedade Internacional de Prevenção ao Abuso e Negligência na Infância (Sipani), estimam que, em média, mais de 15 mil crianças são vítimas de violência doméstica por dia no Brasil. Isso representa cerca de 10 a 12% das crianças com menos de 14 anos, no país.
Fonte da Gravura: Blog do LAÉRCIO SILVA (http://laerciojsilva.blogspot.com.br/2011/06/evento-marca-dia-mundial-contra-o.html)

Momento lírico 25


Soneto do AMOR MAIOR
(Karl Fern)

És meu desejo áureo, pleno e profundo
Perfume da mais aromática das flores
Rainha mater de todos os meus amores
Minha real fantasia segundo a segundo.

Alívio de todas as minhas possíveis dores
Inspiração poética d’um coração vagabundo
Porto seguro de um prazer forte e fecundo
Palco augusto dos meus contidos temores.

Esplêndida imagem divinamente cultuada        
Celeiro de carinhos e de ternura desejada
Embriaguês romântica da mais suave bebida.

Razão maior pra permanecer feliz da vida
Sublime aparência da criatura mais querida
Indubitavelmente minha eterna namorada.