quinta-feira, 31 de maio de 2012

31 de maio: Dia Mundial sem Tabaco


Planta originária dos Andes, o tabaco acompanhou as migrações dos índios por toda a América Central, até chegar ao território brasileiro.
Na Europa o hábito de fumar se iniciou em 1580, introduzido pelo explorador, escritor e poeta britânico, Sir Walter Raleigh (1554-1618), nobre da corte da rainha Elizabeth I da Inglaterra (1533–1603). Os cigarros se popularizaram a partir de 1881, quando foi inventada a máquina que os manufaturava.
Em 1917 foi instalada, na cidade de Santa Cruz do Sul – RS, a empresa Brazilian Tobacco Corporation. O empreendimento partiu da empresa britânica British American Tobacco, e foi o passo inicial para a transformação da cidade em um pólo nacional da indústria fumageira. Em 1920, a empresa passou a se chamar Companhia Brasileira de Fumo em Folha e em 1955 foi adquirida pela Souza Cruz.
Hoje a proporção de fumantes no Brasil tende a ser reduzida aos poucos, mas anda é significativa: cerca de 24% da população. Em torno de 90% dos fumantes tornam-se dependentes da nicotina entre os 15 e os 19 anos de idade, mas a maior concentração de fumantes está na faixa etária de 20 a 49 anos.
O tabagismo, incluindo o passivo, é o fator de risco mais comum para a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. No Brasil, estima-se que a doença atinja cerca de 6 milhões de pessoas. Somente 12% dos pacientes são diagnosticados e, desses, apenas 18% recebem tratamento.
Com base nas estimativas de câncer para 2012, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que 37% dos casos da doença são relacionados ao tabagismo. O vício causa 95% dos tumores de boca.
     A data "Dia mundial contra o tabagismo" foi criada em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). No dia 15 de dezembro de 2011, uma nova Lei do Fumo foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, estabelecendo o preço mínimo de três reais para o cigarro, aumentando a carga tributária sobre o produto, vetando a propaganda nos pontos de venda e proibindo o fumo em locais fechados em todo o Brasil. Os fumódromos, sejam privados ou públicos, não são mais permitidos.
Fontes: Wikpédia, Souza Cruz e outros sítios

Momento lírico 24

               
Soneto da LUA CHEIA
(Karl Fern)

Oh, lua cheia, fetiche de todos os amantes
Magistral por trás de montes vem surgindo
Raios de luzes magnamente sobressaindo
Flamejando cores, criando imagens cintilantes.

Em meu amor, o mais nobre dos brilhantes
Delineia seu perfil mais que mimoso, lindo
Iluminada e solitária, sua silhueta refletindo
Deita claridade em seus cabelos esvoaçantes.

Luar divino vem-me inspirar oceanos de carinho
Embeveça-me aos poucos, bem de mansinho
Torne-me o amante que tudo faz por sua amada.

Faça-me imaginar numa noite eterna, encantada
Com minha querida em meus braços acalentada
Envolvida em sua luz prateada no nosso ninho.