quarta-feira, 23 de maio de 2012

Purificação da água em pequenas quantidades

            Um método eficiente de purificação da água em situações individuais é a “fervura” É o método mais seguro de tratamento para água de beber, em áreas desprovidas de outros recursos. Ferver a água para beber é um hábito que se deve incutir na popula­ção para ser adotado quando sua qualidade não merecer confiança e em épocas de surtos epidêmicos ou de emergência. A fervura deve durar cinco minutos!
A água fervida perde o ar dissolvido e, em consequência, torna-se de sabor desagradável. Para fazer desaparecer esse sabor, é necessário arejar a água. Torna-se necessário, portanto, arejá-la para que melhore a qualidade. Essa aeração pode ser obtida, provocando a passagem da água de uma vasilha par outra, como se estivéssemos resfriando a água, recebendo o oxigênio quando em contato com o ar. Depois é só colocar no pote ou na quartinha ou mesmo na geladeira!


Se a água tiver com coloração ou alguma “terra” ou for “barrenta”, é bom fazer uma filtragem antes, mesmo que seja rudimentar (através de panos de coar). Depois faz-se a fervura, pois só a filtração não resolve nem elimina o perigo, nem que a filtração tenha sido feita em filtro com vela.  

Bombeamento manual de água de poço

Quando se deseja retirar de um poço, de uma cisterna ou elevar a água de um ponto para outro mais alto, recorre-se a um meio elevatório. Entre os meios usados para retirada de água do poço com segurança contra contaminações, onde não há energia elétrica um muito simples é o sarilho sem proteção;
O sistema sarilho-corda-balde, pode ser melhorado. Para isso é ne­cessário construir uma casinha acima do poço ou da cisterna, para proteger as suas águas. O sarilho fica dentro dessa casinha, apoiado em suas pare­des e fican­do de fora apenas a manivela. A água captada no poço ou na cis­terna, pelo balde, chega acima dos mesmos por meio de uma corda enrolada no sarilho. Quando o balde chega no alto, esbarra em um dispositivo, que com a continuação do esforço feito sobre a manivela, inclina o balde e o obriga a derramar a água numa calha, a qual leva a água para fora da casi­nha, onde pode ser aparada com um recipiente.


                                                               A : Orifício - guia da corda
                                                               B : Gancho que vira o balde
                                                               C : Canaleta coletora e de descarga
                                                               D : Peso que permite o mergulho do balde