domingo, 18 de março de 2012

Emprego do hífen com prefixos

(Segundo o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa – 5 ed., 2009)
USA-SE HÍFEN
1 - Com prefixos como “ante, anti, circum, contra, entre, extra, hiper, infra, intra, pós, pré, pró, sobre, sub, super, supra, ultra” etc.
2 - Com os falsos prefixos como em “aero, agro, arqui, auto, bio, eletro, geo, hidro, inter, macro, maxi, micro, mini, multi, neo, pan, proto, pseudo, retro, semi, tele” etc.
3 - Quando o segundo elemento começa por “h” como em anti-higiênico, contra-harmônico, extra-humano, geo-história, neo-helênico, pré-história, sub-hepático, semi-hospitalar e super-homem.
4 - Quando o segundo elemento começa por uma letra igual à que termina o prefixo ou falso prefixo como em anti-ibérico, auto-observação, contra-almirante, hiper-requintado, inter-resistente, micro-onda, semi-interno, sub-base, super-revista e tele-entrega.
5 - Nas palavras com os prefixos “circum e pan”, quando o segundo elemento inicia por vogal, m ou n (além de h, como já referido antes) como em circum-escolar, circum-murado, circum-navegação e pan-americano.
6 - Nas formações com os prefixos “ex” com o sentido de estado anterior ou de fim de atividade, como em ex-almirante, ex-diretor e ex-hospedeiro.
7 - Também nas formações com os prefixos “sota, soto e vice” como em sota-piloto, soto-mestre e vice-presidente.
8 - Nos vocábulos formados com os prefixos tônicos "pós, pré e pró" como em pós-graduação, pré-escolar, pré-natal e pró-africano.
9 - Nos compostos com os elementos "além, aquém, recém e sem" como em além-mar, recém-casados e sem-cerimônia.
10 - Com os advérbio "bem e mal" quando a palavra seguinte começa por "vogal ou h" como em bem-aventurado, bem-estar e bem-humorado, mal-afortunado, mal-estar e mal-humorado.
Obs: Quando o segundo elemento não for iniciado por “p” nem “b”, pode não haver aglutinação como por exemplo em bem-vindo, bem-criado, bem-falante e bem-visto, porém muitos são os casos em que bem se aglutina com o segundo elemento, trocando o “m” pelo “n” como em benfeitor, benquerença e benfazejo.

NÃO SE USA HÍFEN
1 - Nas formações com os prefixos co, re, pos, pre, pro, mesmo quando o segundo elemento começa por vogal como em coautor, coordenador, reescrever, pospor, preexistente e proativo.
2 – Idem quando o segundo elemento começa com “h”, que sai, como em coerdeiro e reabilitar.  
3 - Nos vocábulos com os prefixos des- e in-. Se o segundo elemento começa por “h”, que também cai como em desumano e inábil.
4 - Nas palavras em que o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por “r” ou “s”. Especialmente nestes caso estas consoantes são duplicadas. Ecemplos: antirreligioso, autorretrato, contrarregra, cosseno, extrarregular, minissaia, biorritmo e microssistema.
5 - Nos vocábulos em que o prefixo ou pseudoprefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por vogal diferente como em antiaéreo, aeroespacial, autoestrada, agroindustrialplurianual.