quinta-feira, 31 de maio de 2012

31 de maio: Dia Mundial sem Tabaco


Planta originária dos Andes, o tabaco acompanhou as migrações dos índios por toda a América Central, até chegar ao território brasileiro.
Na Europa o hábito de fumar se iniciou em 1580, introduzido pelo explorador, escritor e poeta britânico, Sir Walter Raleigh (1554-1618), nobre da corte da rainha Elizabeth I da Inglaterra (1533–1603). Os cigarros se popularizaram a partir de 1881, quando foi inventada a máquina que os manufaturava.
Em 1917 foi instalada, na cidade de Santa Cruz do Sul – RS, a empresa Brazilian Tobacco Corporation. O empreendimento partiu da empresa britânica British American Tobacco, e foi o passo inicial para a transformação da cidade em um pólo nacional da indústria fumageira. Em 1920, a empresa passou a se chamar Companhia Brasileira de Fumo em Folha e em 1955 foi adquirida pela Souza Cruz.
Hoje a proporção de fumantes no Brasil tende a ser reduzida aos poucos, mas anda é significativa: cerca de 24% da população. Em torno de 90% dos fumantes tornam-se dependentes da nicotina entre os 15 e os 19 anos de idade, mas a maior concentração de fumantes está na faixa etária de 20 a 49 anos.
O tabagismo, incluindo o passivo, é o fator de risco mais comum para a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. No Brasil, estima-se que a doença atinja cerca de 6 milhões de pessoas. Somente 12% dos pacientes são diagnosticados e, desses, apenas 18% recebem tratamento.
Com base nas estimativas de câncer para 2012, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta que 37% dos casos da doença são relacionados ao tabagismo. O vício causa 95% dos tumores de boca.
     A data "Dia mundial contra o tabagismo" foi criada em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). No dia 15 de dezembro de 2011, uma nova Lei do Fumo foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, estabelecendo o preço mínimo de três reais para o cigarro, aumentando a carga tributária sobre o produto, vetando a propaganda nos pontos de venda e proibindo o fumo em locais fechados em todo o Brasil. Os fumódromos, sejam privados ou públicos, não são mais permitidos.
Fontes: Wikpédia, Souza Cruz e outros sítios

Momento lírico 24

               
Soneto da LUA CHEIA
(Karl Fern)

Oh, lua cheia, fetiche de todos os amantes
Magistral por trás de montes vem surgindo
Raios de luzes magnamente sobressaindo
Flamejando cores, criando imagens cintilantes.

Em meu amor, o mais nobre dos brilhantes
Delineia seu perfil mais que mimoso, lindo
Iluminada e solitária, sua silhueta refletindo
Deita claridade em seus cabelos esvoaçantes.

Luar divino vem-me inspirar oceanos de carinho
Embeveça-me aos poucos, bem de mansinho
Torne-me o amante que tudo faz por sua amada.

Faça-me imaginar numa noite eterna, encantada
Com minha querida em meus braços acalentada
Envolvida em sua luz prateada no nosso ninho.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Momento lírico 23


AMOR ESCONDIDO

(Karl Fern)

É difícil amar escondido
Sofrer o que não merece
Fingir-se desconhecido
Enganar quem lhe conhece
Manter o desejo contido
Ser o que não parece.

Sentimento que aparece
Sem anseio ou pedido
Sentir ninguém merece
Por desejo é proibido
De repente ele acontece
O vivente fica perdido

Profundo não tem sentido
A razão se desconhece
É forte, voraz, incontido
Resistente se oferece
Dominante e introvertido
Maltrata e não fenece.

Quem desse mal padece
Procure ser comedido
Controle o que lhe apetece
Não seja afoito, atrevido
Apenas pra si confesse
E siga amando escondido!


terça-feira, 29 de maio de 2012

Opine e divulgue, por favor!


Gostou desse blog? Ajude-me a divulgá-lo!
Mande-me um comentário! 
Pode ser através de um email para


Também pode enviar-me sugestões.
Quaisquer participações terei enorme satisfação
em recebê-las e avaliá-las!

O importante é fazermos algo para que a Internet
possa se tornar mais educativa e útil para todos!

Ponha um link em seu blog ou sua página e mande-me
o link do seu blog
para reciprocidade da cortesia!

Exageros alimentares

É comum em ocasiões especiais, em eventos comemorativos, festas em família, quando naturalmente a comida é farta (no 0800, como é dito no popular!) cometerem-se exageros alimentares. As vezes conscientemente usamos da desculpa de que ”é apenas essa vezinha”. Mas depois da festança os desconfortos podem incomodar bastante.
Alguns avisos inerentes e preventivos podem ser lembrados antes que sejamos tentados passar da conta nos limites do nosso estômago:
1. As comidas gordurosas ficam mais tempo no estômago que as outras e podem causar indigestão;
2. O grande consumo de álcool provoca falta de açúcar no sangue e desidrata;
3. A cafeína quando consumida em excesso tira o sono, acelera o ritmo cardíaco, faz a pressão subir e os rins trabalharem mais, aumentando a vontade de urinar;
4. As substâncias estimulantes presentes nas fórmulas de energéticos causam ansiedade, agitação e dor de cabeça;
5. Em geral as bebidas disponíveis nessas ocasiões não hidratam, e sim, tem ação diurética, que faz o organismo eliminar líquido.
Esses excessos contribuem para o mal-estar e a ressaca. O estômago fica sensível e no dia seguinte é comum  "perder a fome"!. Os especialistas recomendam uma alimentação leve, mas nada de dieta anti-intoxicante.
É importante não investir na automedicação. Em caso de uma intoxicação, devido a comidas estragadas ou a alergia a algum alimento, procure um médico. 
Lembrar: COMER DEMAIS PODE CAUSAR UM MAL ESTAR E PREJUDICAR O ORGANISMO.
Fonte: Yahoo Súde (http://yahoo.minhavida.com.br/alimentacao/videos/12550-comi-demais-e-agora)

Reprodução em gatos

Uma das coisas mais chatas pra quem não gosta de gatos é justamente aqueles miados estridentes e característicos e de grande alcance que acordam ou incomodam toda a vizinhança. Muitos de nós já fomos acordados alguma noite por esses miados que lembram o choro de uma criança. Para melhorar aprender a tolerar este incomodo sonoro, vale a pena saber mais um pouco sobre gatos! Afinal quem é que não gosta de um saudável encontro de amor?
Vivendo entre 15 e 19 anos, uma gata entra no cio pela primeira vez aos cinco meses quando se torna sexualmente adulta. O cio dos gatos não têm períodos determinados. Nos climas temperados os acasalamentos são mais frequentes durante a primavera e podem durar de três dias a três semanas. Se a fêmea não é fecundada, ela começa imediatamente um novo período de cio.
É nessa época que a fêmea emite um grito característico e de grande alcance para chamar a atenção de todos os machos da vizinhança (Já pensaram se a mulherada fosse assim?). O comportamento do animal se torna subitamente selvagem, inquieto e anda dia e noite à procura de algum companheiro. Os machos travam combates implacáveis para terem a primazia, mas no fim das contas a fêmea será copulada por todos os machos disponíveis. Numa mesma ninhada, cada filhote pode ser de um pai diferente.
A gestação pode variar de 59 a 69 dias e, curiosamente, a mãe prepara um leito confortável, num lugar tranquilo e escondido, pois se o pai encontrar, matará todos os filhotes.
Fonte: SAÚDE ANIMAL http://www.saudeanimal.com.br

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Prevenindo a osteoporose

A diminuição do estrogênio, típica da menopausa, causa uma perda óssea importante. Dados divulgados pela International Osteoporosis Foundation (IOF) indicam que cerca de 20% das mulheres com mais de 50 anos têm osteoporose e 15% sofrem uma fratura vertebral, decorrente da osteoporose. Mas a maioria delas nem desconfia disso, já que esse problema só causa dor em um terço dos casos.
O mais adequado é prevenir a doença. Tomar quinze minutos de sol três vezes por semana, manter uma dieta rica em vitaminas e minerais, além da prática regular de atividade física são boas medidas preventivas.
A musculação é uma das melhores atividades para prevenir a osteoporose, desde que realizada com supervisão profissional. Um estudo realizado pela Northwestern University, nos Estados Unidos, mostra que esse tipo de exercício traz o aumento na densidade óssea da coluna e do quadril, áreas mais comumente afetadas pela osteoporose nas mulheres.
Cuide-se agora, não espere adoecer! Depois será tarde demais! Tenha uma "terceira idade" com saúde e alegria!
Fontee:
2.        Coisa de Velho (http://coisadevelho.com.br/?p=3375)

O surgimento da urbanização planejada

Na remodelação do Pireu, o porto de Atenas, em meados do século V a. C., na época de Péricles, estadista ateniense e governador de Atenas (463-431 a. C.), trabalhou um jovem e criativo urbanizador e arquiteto de Mileto, colônia grega da Ásia Menor, hoje Turquia, chamado Hipódamo de Mileto (~480-430 a.C.), representante da antiga escola da Jônia, que primava pelo requinte e pelo luxo. Neste projeto ele desenvolveu um sistema inteiramente novo de planejamento urbano posteriormente denominado de malha hipodâmica.
Considerado o primeiro dos urbanistas, Hipódamo foi pioneiro na concepção de um planejamento urbano e na estrutura de uma cidade a partir de um ponto de vista que privilegiava a funcionalidade, introduzindo uma concepção de urbanização apoiada em ruas largas que se cruzavam em ângulos retos. Pela primeira vez empregou uma forma regular e padronizada, ou seja, os quarteirões de forma retangular, que além de proporcionar maior rapidez e praticidade na constru­ção urbana, tornou-se um triunfo estético, permitindo que os arquitetos projetassem as cidades segundo padrões de simetria. Também permitiu o desenvolvimento futuro de traçados de redes de sistemas de serviços públicos como drenagem, principalmente obras de retificação.
Vista aérea parcial de Jardim do Seridó/RN
 Fonte: Fernandes, C. "Apostilha de Microdrenagem", UFCG. Campina Grande, Paraíba, 210 pág. 2010

Momentos líricos 22

AMO VOCÊ (Karl Fern)

1
Penetraste na minha vida
Como uma suave canção
Da forma mais atrevida
Invadiste meu coração
Aura do destino prometida
Perdi-me nessa tentação.
2
Cumulou-me de emoção
Deu-me novos pensamentos
Livrou-me de toda aflição
Revolveste meus sentimentos
Carente de amor e proteção
Conheci dadivosos momentos.
3
Esvaziou meus lamentos
Com tua ternura desmedida
Esqueci de velhos tormentos.
Daquela solidão consentida
Parece levada pelos ventos
Voltou-me a alegria perdida.
4
Esta voz por ti proferida
Sons de maviosa afinidade
Deixou minh’alma convencida
De tua generosa sinceridade
Cicatrizou-me qualquer ferida
Amarrou-me com tenacidade.
5
Envolveu-me com intensidade
Pintou-me de íntimos segredos
Saciou-me com tua intimidade
Seduziu-me sem arremedos
Impingiu-me amor de verdade
Afastou-me de todos os medos.
6
Seja em meio a arvoredos
Entre quatro paredes nuas
Em planícies ou em penedos
Em qualquer lugar das ruas
No celular ou em torpedos
Não duvido, tu me cultuas.
7
Vivendo as verdades tuas
Gozando tuas sublimidades
Seja sob o clarão das luas
Ou sob outras claridades
Em tudo que me insinuas
Curvo-me em cumplicidades.
8
Em ti vislumbro saciedades
Querendo-te sempre pertinho
Não temo ser insanidades
Suplicar por este carinho
Cobiçar com ansiedades
Os mistérios deste corpinho.
9
Assim traço meu caminho
Lembrando-te a todo instante
Aproximando-me de mansinho
Firme, rápido, insinuante,
Suplicante por inteirinho
Sedutor tal um feliz amante.

10
Este teu sorriso radiante
Não me permite cansaços
Com meu corpo suplicante
Envolvo-te em meus abraços
Em tua boca flamejante
Mil beijos ocupam espaços.
11
Toques sem embaraços
Bailado em doce traquejo
Ternura em perfeitos traços
Fleuma de oportuno ensejo
Partitura de vários compassos
Melodia de um sublime solfejo.
12
Buscamos um novo lampejo
Sedentos da entrega total
Vibrando em solto festejo
Pungente criatividade mental
Embriagados pelo desejo
Excitante, erótico, fatal.
13
Teu cheiro doce, sensual
Entorpece-me com teu olor
Carícias repetem-se por igual
Vontades crescem com fervor
A sedução instigante e dual
Reluz como fúria do amor.
14
E naquele bailado sedutor
Ouvem-se sons balbuciantes
Respiração difícil, indolor
Brotando em variados instantes
Sinais de profundo torpor
Reais entre grandes amantes.
15
Afago-te com mimos picantes
Tocando este corpo perfeito
Acariciando cantinhos que antes
Jamais imaginei ter direito
Recantos de delírios pulsantes
Não esquecerei, não tem jeito!
16
Falar bem de ti sou suspeito
Mas que importa, ora essa!
Tu és meu sonho insuspeito
Secreto, louco, não interessa
Esse amor me enche o peito
Sigo a sonhar, não tenho pressa...
17
Tua alegria é-me confessa
Teu ar feliz me acalanta
Alto brilho que nunca cessa
Perto de mim se agiganta
Sorrateira, nunca possessa
Incomparável... sacrossanta!
18
Teu sorriso mui me encanta
Teus beijos me incendeiam
Tua pele é a mais linda manta
Teus seios me desnorteiam
Tua volúpia meu corpo imanta
Nossos espíritos se anseiam.    

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Poema do pinguço (*)


Pra curar uma paixão, beber pinga com limão!
Pra curar uma amargura, beber pinga sem mistura!
Pra curar um sofrimento, beber pinga com fermento!
Pra esquecer um falso amor, beber pinga com licor!
Pra acalmar o coração, beber até cair no chão!
Pra acertar no jogo do bicho, beber uma no capricho!
Pra ganhar na loteria, beber pinga na bacia!
Pra viver sempre feliz, beber pinga com raiz.

Contra falta de carinho: cachaça, cerveja e vinho!
Contra dor de cotovelo, beber cachaça com gelo!
Contra solidão ou tédio, pinga é um santo remédio!
Contra qualquer desgraça, meta a cara na cachaça!
Contra o frio do São João, não esqueça o quentão!
Contra uma gripe cruel: pinga com limão e mel!
Contra falta de dinheiro, insista em ser cachaceiro!
Contra o fim da bebedeira, beba outra saideira!

Se alguém lhe engana, encha a cara de cana!!!
Se brigar com a namorada, beber pinga misturada!
Se brigar com a mulher, beber pinga na colher!
Se sua mulher é bacana, leve-a pra tomar cana!
Se der amor e não receber, misturar todas e beber!
Se alguém te faz sofrer, beber para esquecer!
Se não tiver o que fazer, o remédio é beber!!!
Se sentir falta de sorte, beba pinga até a morte!!!

(*) Adaptado da obra de um ilustre, desconhecido e anônimo poeta e... cachaceiro!!!

Momento lírico 21



OTIMISMO (Karl Fern)

Tudo na vida muda, é passageiro
Nunca vou guardar alguma dor
Nenhum passo é o derradeiro
Tudo é possível se preciso for.

As frustrações da deslealdade
São esquecíveis, é só querer
Mais vale buscar a felicidade
A ficar no ódio ou no desprazer.

Não insisto no que não me serve
Não vivo pra ser vago ou triste
Cultivo a dádiva da minha verve
Sigo crendo que Deus existe.

Dos idos somente boas lembranças
As más há muito eu já esqueci
Hoje gozo de minhas andanças
Ao futuro irei como sempre vivi.

Se for preciso eu até chorarei
Mas logo esquecerei as dores
Que a vida é curta, isso eu sei
Então por que não ser de amores?

Eu tenho o direito ao pranto
Pra desafogar qualquer mágoa
Desvanecer algum desencanto
Verter tristezas em gotas d’água.

Deus dar-me-á o que mereço
Por isso faço a minha parte
O que é bom eu não esqueço
O que é mau dou um descarte.

Uma aura de luz há de acompanhar
Quem só tem amor no coração
Será bem mais fácil de caminhar
Sabendo distinguir cada emoção.